Publicidade

Estado de Minas

CDL encaminha ofício à PBH pedindo que comércio permaneça aberto aos sábados

Presidente da CDL, Marcelo de Souza e Silva, considera o sábado como um dos dias de maior movimento para os comerciantes


07/08/2020 10:49 - atualizado 07/08/2020 14:57

Presidente do CDL, Marcelo de Souza e Silva, diz que primeiro dia de funcionamento de lojas em BH foi positivo (foto: Estado de Minas)
Presidente do CDL, Marcelo de Souza e Silva, diz que primeiro dia de funcionamento de lojas em BH foi positivo (foto: Estado de Minas)
Apesar de avaliar positivamente o primeiro dia da reabertura do comércio em Belo Horizonte, o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL), Marcelo de Souza e Silva, quer buscar mais avanços na retomada das atividades na capital. Em vídeo divulgado na manhã desta sexta-feira (8), ele revelou ter enviado um ofício à Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) sugerindo que o comércio permaneça aberto aos sábados.

 

"O comerciante precisa das vendas dos sábados", afirmou Marcelo Silva, destacando que o dia é considerado o de maior movimento no setor. A maioria das de Belo Horizonte estavam fechadas desde 23 de março, quando o prefeito Alexandre Kalil (PSD) decretou a quarentena devido ao coronavírus.


O diretor da entidade fez uma avaliação positiva da volta das atividades: "O primeiro dia de funcionamento foi dentro do esperado". Entretanto, ele destacou que foi possível observar a ansiedade de comerciantes, comerciários e consumidores.

Em sua fala, Marcelo Silva ressaltou que todos os lojistas seguiram os devidos protocolos sanitários, disponibilizando álcool em gel na entrada, exigindo o uso de máscaras e controlando o fluxo de clientes para evitar aglomerações. E espera "que as coisas se normalizem nos próximos dias, e que todos se adaptem a essa nova realidade".

 

O dirigente disse ainda que foram observadas várias lojas que poderiam estar funcionando dentro das condições de flexibilização determinadas pela prefeitura, mas estavam com as portas fechadas e expressou seu desejo de que isso não signifique o encerramento definitivo de atividades. Marcelo alertou para a grande número de lojas que voltou com pessoal reduzido, o que pode representar as demissões no setor devido à quarentena provocada pela pandemia do COVID-19. 

 

Sobre a abertura aos sábados a Prefeitura de BeloHorizonte encaminhou a seguinte nota: "a definição do horário de quarta a sexta-feira foi formalizada pelo Sindlojas, em reunião com a presença do presidente da CDL, Marcelo de Souza e Silva,  e de inúmeros outros representantes de entidades. Foi feita, inclusive, uma votação durante o encontro, o que confirmou a proposta apresentada pela representação do setor de se abrir sem o sábado. Portanto, atendemos a solicitação feita pelos próprios comerciantes,  que a fizeram considerando o momento em que estamos vivendo e a adequação necessária diante da pandemia."

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade