Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

COVID-19: bares e restaurantes ficam de fora da reabertura; setor reage

O anúncio de reabertura dos setores previstos na Fase 1 foi feito nesta terça-feira (4), durante coletiva à imprensa, após o comitê confirmar a tendência de queda na velocidade de transmissão


04/08/2020 15:05 - atualizado 04/08/2020 17:36

Na foto, coletiva realizada nesta terça-feira (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Na foto, coletiva realizada nesta terça-feira (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) autorizou a reabertura das atividades econômicas contempladas na fase 1 a partir desta quinta-feira, dia 6. O anúncio foi feito nesta terça-feira (4), durante coletiva à imprensa, após o Comitê de Enfrentamento à COVID-19 confirmar a tendência de queda na velocidade de transmissão, com impacto direto na ocupação de leitos para infectados pelo coronavírus. Entretanto, a grande revindicação dos comerciantes de que se abrissem bares e restaurantes ficou de fora. 


"O anúncio foi interessante porque atende ao protocolo que nós propusemos. Infelizmente, faltou abrir bares e restaurantes. Tudo foi de maneira meio ocorrida. O prefeito gosta muito de falar que não cede a pressão, mas quem não cede? A ciência tem que estar apoiada em estudo e boas práticas", disse Paulo Solmucci, presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel).

Ele ainda complementou que "ninguém propôs abertura irresponsável.". "Está na hora de a gente diminuir o risco. Embora o prefeito fale que não tenha pressa, a gente sabe que teve pressão", complementou.

Ele afirma que a categoria entrará com uma nova ação na Justiça. "Queremos abrir em datas separadas para bares e restaurantes. Estamos bastante otimistas que teremos êxito. (...) Queremos que a sociedade respeite o colega. Não acredito em ameaça. Os bares e restaurantes não vão lotar porque abriram", disse.

Segundo Paulo Pedrosa, presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de BH e Região Metropolitana (Sindihorb), o posicionamento da prefeitura já era esperado. "Já era esperado, mas tenho conversado com os secretários para antecipar os bares e restaurantes em uma semana. Vou insistir com o prefeito para ainda no fim de semana. Estamos no caminho de abertura. Temos que trabalhar junto com o comércio. Sem liminar, sem enfrentamento, é no diálogo que queremos resolver. A PBH falou em 15 dias, mas queremos uma semana", disse após a coletiva.

Já o presidente do Sindicato do Comércio Lojista de Belo Horizonte (Sindilojas-BH), Nadim Donato Filho, disse estar satisfeito. "São três dias agora muito importantes para o dia dos pais. Não paramos de negociar o tempo inteiro. Estamos aceitando e satisfeitos. Claro que se bares e restaurantes estivessem conosco seria bem melhor. Agora faço meu apelo. Usem máscara. Não respeitar é fechar o comércio novamente. Por favor, façam a higienização", disse. 

 

Como ficou a abertura

Primeira semana da Fase 1 (de 6 a 8 de agosto):

 

 

• Todo o comércio varejista não contemplado na fase de controle: Estabelecimentos de rua, centros de comércio e galerias de lojas: quinta a sábado, entre 11h e 19h.

 

• Comércio atacadista da cadeia do comércio varejista da Fase 1 (incluindo vestuário): quinta a sábado, entre 11h e 19h.

 

• Cabeleireiros, manicures e pedicures: quinta a sábado, entre 11h e 20h.

 

• Shopping centers, centros de comércio e galerias de lojas: quinta a sábado, entre 12h e 20h. Praças de alimentação funcionarão somente por delivery ou retirada, sem consumo no local.

 

• Atividades no formato drive-in: sexta a domingo, de 14h às 23h.

 

 

Segunda semana em diante da Fase 1 (a partir de 12 de agosto):

 

 

• Todo o comércio varejista não contemplado na fase de controle: Estabelecimentos de rua, centros de comércio e galerias de lojas: quarta a sexta,  entre 11h e 19h.

 

• Comércio atacadista da cadeia do comércio varejista da Fase 1 (incluindo vestuário): quarta a sexta, entre 11h e 19h.

 

• Cabeleireiros, manicures e pedicures: quinta a sábado, entre 11h e 20h.

 

• Shopping centers, centros de comércio e galerias de lojas: quarta a sexta, entre 12h e 20h. Praças de alimentação funcionarão somente por delivery ou retirada, sem consumo no local.

 

• Atividades no formato drive-in: sexta a domingo, das 14h às 23h.

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade