Publicidade

Estado de Minas EM ALERTA

Coronavírus: sindicato dos metroviários diz que quatro funcionários do metrô de BH testaram positivo

Sindicato promoveu testagem de 25% dos funcionários da ativa desde segunda-feira como forma de pressão sobre a CBTU


23/07/2020 08:05 - atualizado 23/07/2020 12:57

Testagem aconteceu ao longo da semana na Estação Central(foto: Edésio Costa/EM/D.A. Press)
Testagem aconteceu ao longo da semana na Estação Central (foto: Edésio Costa/EM/D.A. Press)
O Sindicato dos Metroviários de Minas Gerais (Sindimetro/MG) realizou ao longo desta semana a testagem para COVID-19 em mais de 200 funcionários da ativa dos trens da Grande BH. Até o momento, resultados preliminares já confirmam quatro positivos.

Segundo o sindicato, trata-se de uma maneira de pressionar a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) para que haja a testagem de 100% dos funcionários. "A testagem de todos é essencial, porque transportamos trabalhadores da linha de frente, como da limpeza, de supermercado e também da saúde. Se o metrô não tiver uma política de segurança rigorosa corremos o risco de parar de atender e causar problemas maiores", explica Pablo Henrique, diretor de comunicação do Sindimetro.

A representação dos trabalhadores afirma que todas as ações de combate à pandemia até agora foram realizadas apenas após pressão do sindicato. "Horário reduzido, escala de manutenção, home office da administração, afastamento do grupo de risco e maior circulação de trens acoplados só aconteceu porque fizemos greve e entramos na justiça. Além das testagens em massa, queremos escalas de funcionamento diferentes a cada decisão de reabertura. Isso tudo é papel da empresa", argumenta Pablo.

Os testes rápidos vêm sendo realizados desde segunda-feira (20) em um espaço reservado na Estação Central. "Aqueles que testaram positivo foram encaminhados para conversar com a equipe médica. Todos apresentaram anticorpos de memória, tiveram contato com a doença, mas foram assintomáticos", completa Pablo. A compilação de todos os resultados será realizada e apresentada oficialmente para a CBTU na próxima semana.

Pelo menos desde junho o sindicato de metroviários já denuncia suspeitas de COVID-19 entre os trabalhadores do trem urbano da capital.
 
Em nota, a Superintendência de BH da CBTU afirmou que está seguindo as determinações de prevenção, controle e mitigação dos riscos de transmissão de COVID-19, inclusive na disponibilização de testes e na orientação de afastamento de funcionários com suspeitas. Afirma orientar, também, que haja monitoração e testagem de todos os demais colegas do setor que tenham tido contato com o funcionário sob suspeita.

A empresa garantiu estar adotando todos os protocolos de afastamento e trabalho remoto de empergados com comordidades, reforçando os EPIs e informando funcionários para a prevenção da doença. Completou, ainda, que a administração central da CBTU "vem realizando instrução de processo licitatório que visa à implantação de sistema de monitoramento termográfico para usuários e empregados, bem como à aquisição de kits para a testagem da Covid-19, extensivo a todos os funcionários", mas que ainda não há prazos para realização dos testes por estar em fase inicial de contratação.

Por fim, esclareceu que não tem autorização pararevelar informações sobre resultados de exames médicos relativos a seus empregados. 
 
*Estagiário sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade