Publicidade

Estado de Minas FLEXIBILIZAÇÃO

Santana do Riacho prevê abertura comercial para 3 de agosto

População pede blitz na entrada da Serra do Cipó aos finais de semana, feriados e dias de movimento


15/07/2020 21:02 - atualizado 15/07/2020 21:39

Ponte que liga Jaboticatubas a Santana do Riacho(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Ponte que liga Jaboticatubas a Santana do Riacho (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Em novo decreto divulgado nessa terça-feira (14), a prefeitura de Santana do Riacho, na Região Central de Minas, manteve a suspensão das atividades comerciais não essenciais até o dia 3 de agosto. O decreto também determinou que as atividades já autorizadas e abertas ao público poderão permanecer funcionando, desde que respeitem as regras já estabelecidas diante da atual pandemia.

“A manutenção do funcionamento das atividades não essenciais já autorizadas, bem como a extensão da flexibilização a outras atividades não essenciais, estará sujeita à análise técnica das condições epidemiológicas e estrutura de saúde regional para atendimento aos pacientes que necessitarem de tratamento avançado no que tange ao COVID-19”, informou o decreto da prefeitura.

A prefeitura do município havia decretado lockdown no dia primeiro de maio devido ao grande número de turistas viajando para a Serra do Cipó. O Feriado do Dia do Trabalhador agravou a situação e a administração municipal decretou o fechamento, que terminou no dia 4 de maio, às 7h. 

O novo decreto prevê que as atividades não essenciais que ainda se encontram suspensas poderão voltar a funcionar a partir do dia 3 de agosto, desde que sigam as regras estabelecidas. Estabelecimentos não essenciais que pretendem abrir as portas na data deverão preencher um formulário eletrônico a partir desde link. Os estabelecimentos comerciais também devem agendar uma vistoria prévia com o setor de fiscalização municipal para obterem a liberação sanitária.

A prefeitura salienta que o uso de máscaras de proteção permance obrigatório a todas as pessoas que estiverem em locais públicos no município de Santana do Riacho. A pessoa que descumprir a obrigação está sujeita a penalidades legais e multa.

Comunidade


Diante da flexibilização em meio à pandemia, a comunidade de Santana do Riacho reivindica ações de segurança e cobra respostas da prefeitura. Entre os pedidos, a comunidade pede a participação de dois representantes da população nas reuniões de decretos de flexibilização.

A população pede também faixas espalhadas na cidade que reforcem o uso obrigatório das máscaras; blitz de 8h às 22h na entrada da Serra do Cipó, aos finais de semana, feriados e dias de movimento; multas imediatas para pessoas e estabelecimentos que não respeitem as medidas de segurança e pedem que a partir de cinco pessoas seja considerado aglomeração, e não 10. 
 
* Estagiária sob supervisão da editora Liliane Corrêa 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade