Publicidade

Estado de Minas CASO BACKER

Polícia encontra caixas de cerveja contaminada da Backer em lote vago em BH

Trinta e quatro garrafas do produto estavam dentro de três caixas abandonadas


11/07/2020 14:47 - atualizado 04/08/2020 09:55

Duas caixas estavam completas, enquanto uma estava violada(foto: Divulgação/Polícia Civil de Minas Gerais)
Duas caixas estavam completas, enquanto uma estava violada (foto: Divulgação/Polícia Civil de Minas Gerais)
A Polícia Civil encontrou e recolheu, na manhã deste sábado, três caixas com garrafas da cerveja Belorizontina, da Cervejaria Backer, que tem 55 lotes contaminados com etilenoglicol ou dietilenoglicol de acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Os produtos, todos de lotes com a bebida intoxicada, estavam abandonados em um lote vago no Bairro Buritis, Região Oeste de Belo Horizonte.

A corporação recebeu uma denúncia anônima do material abandonado em um lote na região. Os policiais chegaram no local e se depararam com as três caixas (duas estavam completas, enquanto uma estava violada). Foram apreendidas 34 garrafas fechadas da cerveja, cada uma de 600ml, todas levadas para a 4ª Delegacia de Polícia Civil, na Região do Barreiro, em BH.

A Polícia Civil começou a análise dos materiais e a apuração dos fatos. A corporação também ressaltou que esse tipo de descarte pode provocar riscos à saúde pública se o produto for consumido.
 
A intoxicação desencadeou a chamada síndrome nefroneural em pelo menos 29 pessoas que consumiram a bebida. Sete morreram e 22 estão vivas. Os sobreviventes lutam para superar sequelas graves, como cegueira, paralisia facial e perda da função renal.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade