Publicidade

Estado de Minas

Criminalidade tem redução histórica em três regiões de BH

Segundo a Polícia Militar de Minas Gerais, em maio, as regiões Centro-Sul, Leste e Oeste apresentaram o menor número de crimes violentos em quase três décadas


postado em 06/06/2020 20:50 / atualizado em 06/06/2020 21:28

(foto: Pixabay)
(foto: Pixabay)

Em meio à pandemia do novo coronavírus, uma boa notícia para as regiões Centro-Sul, parte da Leste e parte da Oeste de Belo Horizonte: a redução do total de crimes violentos na região caiu 48% em relação ao mês de maio de 2019. A informação é do comandante do quartel, Tenente Coronel Fábio Almeida, que informa que este é o melhor resultado para o período na história do 22º Batalhão de Polícia Militar (BPM), localizado junto à Barragem de Santa Lúcia, que está completando 27 anos de implantação.

O 22º BPM é responsável pelo policiamento de 38 bairros, cinco aglomerados (favelas) e 42 vilas. A população da área é estimada em 413 mil pessoas.

Segundo o comandante, a gestão do 22º é focada em resultados, na disciplina tática direcionada para a redução criminal. “As operações preventivas e de repressão qualificada, a parceria com os demais órgãos do sistema de defesa social, bem como a participação da comunidade na resolução dos problemas e o recobrimento efetuado pelas demais unidades da PMMG, foram algumas das estratégias implementadas que culminaram nos relevantes resultados apresentados”.

Os números, segundo o Tenente Coronel, em relação a crimes violentos são muito inspiradores, principalmente quando se leva em consideração uma comparação nos últimos seis anos do mês de maio. O maior registro até hoje, segundo ele, foi em 2016 e a redução comparativa, com 2020, é de 84%. Em relação a 2018, outro ano que teve um número assustador e crimes registrados, é de 59%.

Com relação aos roubos, a redução em relação ao ano passado foi de 54%. Em 2016, esse tipo de crime foi 87% superior, e em 2018, 63% acima. Com relação aos homicídios, a redução é também significativa, segundo o militar, 25% menor que no ano anterior, e 79% inferior a 2013. Quando se fala em furtos, a redução é de 43%. Também em relação a 2019.
No mês passado, foram apreendidas 35 armas de fogo em poder de criminosos. O total de prisões e apreensões foi de 438 pessoas. O total de ocorrências atendidas foi de 1.608. Além disso, 91 celulares foram apreendidos e 17 veículos roubados recuperados.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade