Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

COVID-19 em Minas: cartórios registram 50% mais mortes que o governo

Levantamento oficial computa 230 óbitos no estado, mas ferramenta disponibilizada pela Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen Brasil) aponta para 344 mortes confirmadas ou suspeitas


postado em 25/05/2020 18:05 / atualizado em 25/05/2020 18:17

Cartórios mineiros computam número de mortes em ferramenta disponibilizada on-line(foto: Reproduçãp/Pixabay)
Cartórios mineiros computam número de mortes em ferramenta disponibilizada on-line (foto: Reproduçãp/Pixabay)

 

Os cartórios espalhados por Minas Gerais já computaram mais mortes com confirmação ou suspeita de COVID-19 nos 853 municípios mineiros que a Secretaria de Estado de Saúde (SES). De acordo com ferramenta da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen Brasil), já são 344 vidas perdidas contra 243 informadas pela SES, uma diferença de 49,5%.

 

Em Belo Horizonte, o levantamento dos cartórios também é superior ao apresentado pela Saúde estadual e pela prefeitura: 56 a 42, uma diferença de 25%.

 

Os cartórios computam, até mesmo, a morte de uma criança com confirmação ou suspeita de COVID-19 em Minas Gerais. Essa vida perdida entrou para o levantamento em 4 de maio, e a cidade de residência não é informada.

 

O boletim oficial da Saúde estadual, no entanto, não informa sobre óbito de pessoas abaixo de 9 anos. A pessoa mais nova a morrer infectada pelo novo coronavírus em Minas é um adolescente de 14, que vivia em Betim, na Grande BH.

 

No cenário nacional, a Arpen Brasil registra menos óbitos que os órgãos oficiais. Para os cartórios, são 22.077 mortes contra 23.102 para o Ministério da Saúde. 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade