Publicidade

Estado de Minas NOVO CORONAVÍRUS

Proposta de quebra de patentes no combate à COVID-19 é entregue à reitoria da UFMG

Objetivo da iniciativa é acelerar o processo de produção e disponibilização de novas intervenções diante da pandemia


postado em 11/05/2020 17:18 / atualizado em 11/05/2020 18:54

A carta destinada à reitoria foi enviada dentro da caixa do 'medicamento genérico'(foto: Divulgação/ UFMG)
A carta destinada à reitoria foi enviada dentro da caixa do 'medicamento genérico' (foto: Divulgação/ UFMG)
A comunidade da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) entregou à reitoria da faculdade, na quinta-feira (7), a carta que convida a instituição a adotar o licenciamento de patentes e a transferência de tecnologias para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2), de forma gratuita e não exclusiva. O documento foi assinado por 350 pessoas, entre estudantes, professores, pesquisadores, técnicos, ex-alunos e demais servidores. 

A ação tem como objetivo a aceleração do processo de produção e disponibilização de novas intervenções para a doença e garantir preços justos e compatíveis com a realidade do Sistema Único de Saúde (SUS). O documento foi endereçado à reitoria, ao pró-reitor de pesquisa e ao diretor da Coordenadoria de Transferência e Inovação Tecnológica da UFMG. 

A carta foi entregue dentro da caixa de um 'medicamento genérico', chamado Solidarivir, que estava fechada por um cadeado de papel. A iniciativa pretende demonstrar a importância do combate aos monopólios que se tornam barreiras que impedem o acesso a tecnologias em saúde, como os medicamentos genéricos.
 
Chave com o nome de todas os assinantes da carta(foto: Divulgação/ UFMG)
Chave com o nome de todas os assinantes da carta (foto: Divulgação/ UFMG)


O estudante de farmácia da UFMG e voluntário das Universidades Aliadas por Medicamentos Essenciais (UAEM), Lucas Magno, foi o escolhido para entregar a caixa do medicamento à reitoria da instituição de ensino, junto à chave para 'abri-la'. 

“Essa ação é de grande importância para mostrar como a nossa UFMG é forte, e que a solução desta crise passa pela ciência e pela solidariedade. A iniciativa e organização dos alunos para tal é ainda mais motivadora por sabermos que temos pessoas que se mobilizam por assuntos tão importantes”, declarou. 

O movimento organizado pelo grupo leva o nome “Conhecimento sem cortes e sem monopólio”, em referência à campanha “Conhecimento sem cortes”, uma reação à redução do investimento público na pesquisa e nas universidades públicas, que tem como uma das principais representantes a Associação dos Professores da Universidade Federal de Minas Gerais (Apubh).
 
*Estagiário sob supervisão da subeditora Kelen Cristina
 

O que é o coronavírus?

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:
Febre
Tosse
Falta de ar e dificuldade para respirar
Problemas gástricos
Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:
Pneumonia
Síndrome respiratória aguda severa
Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

Coronavírus é pandemia. Entenda a origem desta palavra
Os boatos sobre o coronavírus: fique por dentro do que é verdade e mentira
Tudo sobre o coronavírus - Covid-19: da origem à chegada ao Brasil
Coronavírus: qual é a diferença entre isolamento e quarentena?  
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade