Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Governo não divulga dados sobre isolamento social em Minas

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Eduardo Amaral, afirma que houve redução, mas não apresenta números


postado em 07/05/2020 13:52 / atualizado em 07/05/2020 14:45

No domingo (3), muitas pessoas desrespeitaram as determinações de isolamento social e saíram em BH(foto: Leandro Couri/EM/DA PRESS)
No domingo (3), muitas pessoas desrespeitaram as determinações de isolamento social e saíram em BH (foto: Leandro Couri/EM/DA PRESS)

 

O isolamento social caiu em Minas. No entanto, não é possível acompanhar os números, que não são divulgados pelo governo de Minas. No último domingo (5), centenas de pessoas saíram para pistas de caminhada em Belo Horizonte e muitas delas sem a proteção das máscaras.

 

O percentual de isolamento social é divulgado por outros estados, como é o caso de São Paulo, e é um dos parâmetros para determinar se é necessária adoção de medidas mais rígidas para o enfrentamento da COVID-19.

 

Na quarta (7), o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, informou que 3 milhões de mineiros são monitoradas por um aplicativo. Porém, não detalhou qual é percentual que tem seguido a orientação de ficar em casa. Segundo o secretário, houve uma redução no isolamento social, mas, sem a divulgação dos números não é possível saber em que proporção.

 

O Estado de Minas enviou pergunta a ser feita ao secretário sobre esse percentual na entrevista coletiva concedida nesta quinta (7), on-line, nas redes sociais. Retirada da lista pela equipe que recebe as demandas dos jornalistas, a pergunta não foi apresentada ao secretário.

 

Carlos Eduardo vem afirmando que uma mudança brusca no isolamento social pode levar o estado a "perder" tudo que fez até o momento. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado nesta quinta, são 2.770 casos confirmados e 106 mortes em Minas pelo novo coronavírus.

 

O secretário também não informou o percentual de testes para a COVID-19, que foram realizados em pessoas que morreram pela síndrome respiratória aguda no estado. O número de hospitalizações por síndrome respiratória em Minas aumentou 513% na 18ª semana edpidemiológica, de acordo com o boletim da SES. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade