Publicidade

Estado de Minas SISTEMA PRISIONAL

Coronavírus: agente que motivou interdição de presídio no Sul de Minas testa negativo

Unidade de Nepomuceno foi fechada após mulher de servidor testar positivo para o vírus. Detentos foram deslocados para outra penitenciária


postado em 22/04/2020 19:28 / atualizado em 22/04/2020 19:52

(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)
(foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)

 

O agente penitenciário do Sul de Minas cuja mulher testou positivo para o novo coronavírus não está com COVID-19. O resultado negativo saiu nesta quarta-feira (22), informa a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp). A situação forçou a pasta a interditar o presídio de Nepomuceno.

 

De acordo com a Sejusp, o exame foi realizado na segunda-feira (20). O servidor não apresentava sintomas da doença, mas ainda assim foi submetido ao teste por causa do diagnóstico da companheira.

 

Com a interdição da penitenciária de Nepomuceno, os detentos foram transferidos para o presídio de Elói Mendes, na mesma região de Minas Gerais. Já os que estavam em Elói Mendes foram encaminhados para outras unidades.

 

Medidas contra a pandemia 

 

Por causa da chegada da pandemia em Minas, o Tribunal de Justiça recomendou em março que o estado criasse unidades para recebimento de novos presos, justamente para evitar que os detentos que viessem de fora levassem a doença para dentro das prisões.

 

No total, 30 presídios foram esvaziados para esse objetivo. Entre as chamadas "portas de entrada para o sistema prisional" estava justamente o presídio de Nepomuceno. 

 

Desde a suspeita de contaminação do agente, porém, o de Elói Mendes cumpre essa função.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade