Publicidade

Estado de Minas

Carnaval de BH ameaçado: 50% dos trios vistoriados por Detran são reprovados

Advogada de blocos diz que é impossível regularizar a tempo. Alô Abacaxi, Juventude Bronzeada, Pisa na Fulô, Garotas Solteiras, PPK podem ter dificuldade


postado em 19/02/2020 08:42 / atualizado em 20/02/2020 07:51

Com exigência do Detran, blocos podem ter problemas no dia do cortejo e até não sair(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA PRESS)
Com exigência do Detran, blocos podem ter problemas no dia do cortejo e até não sair (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA PRESS)
A dois dias do carnaval, autoridades de segurança de Minas Gerais cravaram que 50% dos trios elétricos que atendem aos blocos de rua de Belo Horizonte estão irregulares.

Em entrevista coletiva, na manha de quarta (19), o diretor do Departamento  de Trânsito de Minas Gerais, Kleverson Rezende, informou que recebeu da Belotur uma lista com 30 veículos que serão usados como trio no carnaval, sendo que 15 deles apresentam problemas. São mais de 450 blocos na cidade e muitos deles costumam alugar os mesmos trios-elétricos.

 

Segundo as autoridades, os problemas vão desde falta de licenciamento do veículo ao não cumprimento da legislação federal, que determina a circulação de trios elétricos. "Não estamos aqui  para impedir o carnaval, mas para trazer segurança", disse Kleverson.
(foto: Sejusp/Divulgação)
(foto: Sejusp/Divulgação)

 

A advogada de blocos da cidade Laura Diniz Mesquita afirma que é impossível regularizar a tempo e que os blocos atenderam às solicitações sobre segurança determinadas pela prefeitura, sendo que a maior parte foi aprovada pelos bombeiros. Alô Abacaxi, Juventude Bronzeada, Pisa na Fulô, Garotas Solteiras, Pena de Pavão de Krishna, Então, Brilha!, Tchanzinho Zona Norte podem ter dificuldade para sair.

 

O tenente-coronel Alisson de Lima, comandante do Batalhão de Trânsito da Polícia Militar, apresentou fotos de trios elétricos que estavam, no último final de semana, com geradores próximos a tanques de combustível. Segundo o tenente-coronel, veículos de reboque foram adaptados para funcionarem como trios elétricos. Ele não informou aquais blocos o trio irregular atendeu.

Batalhão de Trânsito identificou trios irregulares no final de semana, com tanque de combustível próximo a geradores(foto: Sejusp/Divulgação)
Batalhão de Trânsito identificou trios irregulares no final de semana, com tanque de combustível próximo a geradores (foto: Sejusp/Divulgação)

 

"Queremos que seja o melhor carnaval e o mais seguro do Brasil". A frase foi repetida por todas as autoridades que participaram da coletiva. 

 

As reuniões entre blocos, Corpo de Bombeiros, Belotur e outras entidades estão sendo realizadas desde setembro do ano passado. Por isso, a determinação do Detran surpreendeu os blocos. O Corpo de Bombeiros afirmou que mais de 90% dos blocos estão regularizados. "São 416 blocos cadastrados e autorizados", informo o  tenente coronel Peron Batista da Silva Laignier. Durante coletiva, ele que comanda o Batalhão de Carnaval, confirmou que as conversas estão sendo realizadas desde o ano passado -  foram 486 reuniões com os blocos carnavalescos. Afirmou que os bombeiros avaliam se os grupos têm extintores, isolamento, grades de proteção. Disse ainda que não dispunha da informação se o bloco, apontado com irregularidade pelo Batalhão de Trânsito da PM, teria sido vistoriado pelos bombeiros.

 

Autoridades afirmam que 50% dos blocos não atendem à legislação(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA PRESS)
Autoridades afirmam que 50% dos blocos não atendem à legislação (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA PRESS)
A determinação do Detran, porém, caiu como uma bomba entre os blocos da cidade. Um áudio circulou no Whatsapp em que afirmavam que a medida coloca em risco o desfile de grande parte deles. Alegam que atenderam todas as determinações apresentadas pelos Bombeiros, Belotur e BHTrans e que as exigências do Detran são de ordem burocrática.

 

A advogada Laura Diniz  Mesquita afirmou que os blocos não terão tempo hábil para se adequar às exigências de documentação do Detran. "O primeiro prazo já é amanhã, quinta (20). É impossível", afirmou. Os blocos devem entrar com uma ação na Justiça para garantir os cortejos. "De fato existe um requisito formal que não foi cumprido. Porém, esses requisitos nunca foram exigidos", disse. Ela defende que a decisão de liberação dos blocos leve em conta prinícipios de razoabilidade e segurança jurídica. "A administração pública não pode fazer exigências ao cidadão sem aviso prévio", pondera.

 

Durante a entrevista coletiva, o diretor do Detran afirmou que a legislação existe desde 2008 e que uma lei de 2018 determina o que os veículos precisam cumprir para serem transformados em trios-elétricos. Ele informou que responsabilidade dos proprietários dos veículos e dos blocos que os alugam seguir o que determina a legislação. Corpo de Bombeiros e Batalhão de Trânsito disseram que é de responsabilidade dos proprietários de veículos atender a legislação vigente. No entanto, em nenhum momento, as autoridades confirmaram se essas exigências foram apresentadas aos blocos em reuniões anteriores.  

 

A reportagem entrou em contato com a Belotur para saber sobre a extensão da determinação da Detran, mas ainda não teve retorno. 

 

 


Publicidade