Publicidade

Estado de Minas

Hemominas não coletará sangue de pessoas que retornaram da China há menos de 30 dias

De acordo com a Secretaria de Saúde, a medida visa a segurança no fornecimento de hemocomponentes e na salvaguarda dos pacientes


postado em 18/02/2020 18:32 / atualizado em 19/02/2020 11:09

(foto: Ramon Lisboa/EM - 17/02/2017)
(foto: Ramon Lisboa/EM - 17/02/2017)

A Secretaria de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) publicou uma nota em seu site informando que o Hemominas considerará inapto, por 30 dias após o retorno, todo candidato à doação de sangue que esteve na China, mesmo que não haja nenhum sinal ou sintoma de doença respiratória febril. 

De acordo com a pasta, a recomendação é baseada “na segurança que deverá prevalecer no fornecimento de hemocomponentes e na salvaguarda tanto do paciente receptor quanto do doador de sangue, que deverá encontra-se em plenas condições de saúde para realizar a doação, conforme determinações técnicas e legais”.

Pessoas que apresentarem febre e/ou sintomas respiratórios e que nos últimos 14 dias antes do início de sintomas, tenha histórico de viagem para área transmissão local ou tenham tido contato próximo com caso suspeito devem notificar o Cievs BH e o Cievs MG, via telefone e e-mail.

Até esta terça-feira, Minas Gerais não tem nenhum caso suspeito do vírus confirmado. Desde que o Coronavírus se tornou um problema de saúde mundial, o estado já registrou duas suspeitas, mas após análise, elas foram descartadas.

Mesmo assim, as secretaria de saúde de Minas e de Belo Horizonte criaram planos de contingência para lidar com eventuais pacientes. Seis hospitais – dois deles na capital – foram selecionados como referência para o encaminhamento em caso de o vírus chegar ao estado.

Os hospitais de Belo Horizonte são o Eduardo de Menezes, no Bairro Bonsucesso, para adultos; e o João Paulo II, na Região Central, para crianças. Já no interior as unidades escolhidas são o Hospital Samuel Libânio, em Pouso Alegre (Sul de Minas),  o Hospital das Clínicas de Uberlândia (Triângulo Mineiro), Hospital Regional João Penido, de Juiz de Fora (Zona da Mata) e o O Hospital Márcio Cunha, de Ipatinga (Vale do Rio Doce).


DADOS ATUAIS


Em coletiva na tarde desta terça-feira, o Ministério da Saúde informou que , em geral, cinco brasileiros estão internados com suspeita de contaminação pelo Coronavírus. Desses, três são homens e dois são mulheres - quatro pacientes estão isolados em São Paulo e um está no Rio Grande do Sul.

Entre as pessoas isoladas está uma criança de 2 anos. Já o mais velho tem 34 anos. Todos os pacientes estiveram na China nos últimos dias, mas não frequentaram a cidade de Wuhan - epicentro do vírus.

Além das cinco suspeitas, o ministério já descartou outros 45 casos. Desses, 25 eram homens e 20 mulheres. A média de idade entre as pessoas com suspeita já desconsiderada é de 27 anos. 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), pessoas mais velhas e com precedentes de diabetes e doenças cardíacas são mais suscetíveis ao vírus.

Até está terça-feira, a OMS já registrava 73.332 casos confirmados, sendo 1.901 identificados no mesmo dia em que o boletim do órgão mundial foi divulgado. Desses casos, 98,9% foram registrados na China, país que já soma 1.870 mortes ligadas ao vírus. Além do país asiático, outros 25 países registraram casos do Coronavírus e três mortes foram confirmadas fora da China.

A avaliação de risco da OMS é muito alta (mais séria) para a China e alta para o restante do mundo. 

* Estagiário sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.


Publicidade