Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas ESTRADAS

Vai viajar para a praia nas férias? Confira dicas para não passar aperto nas estradas

Com o litoral fluminense, paulista e capixaba como destinos preferidos, mineiros precisam de cuidado redobrado para driblar a chuva e demais perigos que rondam as rodovias que cortam o estado


postado em 04/01/2020 04:00 / atualizado em 04/01/2020 07:56

Além das condições da pista, desrespeito às sinalizações tem provocado acidentes nas estradas que cortam o estado (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Além das condições da pista, desrespeito às sinalizações tem provocado acidentes nas estradas que cortam o estado (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

Rio de Janeiro, São Paulo ou Espírito Santo. Em janeiro, o mineiro gosta mesmo é de curtir uma praia. Mas neste mês há previsão de chuvas em toda a Região Sudeste, o que exige cuidados extras. Isso porque a chuva é um dos principais fatores de risco para quem pega estrada, pois tende a reduzir a visibilidade e aumentar os riscos na direção. Para completar, há obstáculos nos caminho: na  BR-356, entre Coimbra e Ervália, no Sul de Minas, uma cratera gigante se abriu, engoliu um trecho da rodovia e o tráfego teve de ser interrompido. Problemas que só aumentam o risco de tragédias como as registradas nos recessos de Natal e ano-novo, quando 23 pessoas morreram nas estradas federais que cortam Minas.
 
Por tradição, por se tratar de férias escolares, janeiro é mês de viajar com a família. E a movimentação é intensa na rodoviária de BH. Em relação ao ano passado, a expectativa era de um aumento de 3% no público que deixaria a capital, com previsão de 529 mil pessoas transitando pelo local. Na manhã de ontem, já foram registrados congestionamentos. Segundo a BHTrans, houve trânsito intenso na Praça Rio Branco, no acesso à plataforma superior, na Avenida do Contorno, desde o Elevado Dona Helena Greco.
 
De acordo com a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais, os destinos mais procurados pelos mineiros, saindo da rodoviária de BH, são São Paulo, Campinas, Sorocaba e São José dos Campos (em São Paulo); Conceição da Barra, Vitória, Guarapari, Marataízes e Serra (no Espírito Santo); Prado, Porto Seguro e Ilhéus (na Bahia); Rio de Janeiro, Cabo Frio e Angra dos Reis (no Rio); e Brasília (Distrito Federal).
 
A BR-040 é a principal rodovia que liga Minas Gerais ao Rio de Janeiro. No trecho concedido à Via 040, entre Belo Horizonte e Juiz de Fora, são 33 pontos com obras no caminho do mineiro para as praias do Rio de Janeiro. Desse total, 16 são pontos sem alteração de tráfego, para obras às margens da pista. Nos outros 17 pontos estão previstas interdições parciais, quando apenas uma das faixas fica bloqueada para as atividades e a outra liberada. As atividades são realizadas entre as 7h e as 17h, e a concessionária orienta aos motoristas a ter atenção à sinalização das obras – placas na cor laranja – e a reduzir a velocidade, já que nos pontos de estreitamento pode ocorrer lentidão.
 
Durante os 13 dias em que vigorou a operação especial, a Via 040 recebeu um fluxo superior a 1,4 milhão carros. A concessionária realizou 1.617 atendimentos na rodovia, média de 5 veículos sendo atendidos a cada hora no trecho sob sua concessão. Os trechos mais complicados são entre BH e Congonhas e na região da Serra da Mantiqueira, entre Barbacena e Santos Dumont. Os motoristas podem acompanhar as condições de tráfego pelo Twitter e pelo site da concessionária. Há também informações pelo WhatsApp, mediante solicitação de cadastro.
 
Já a Concer administra a BR-040 no trecho entre o Rio de Janeiro e Juiz de Fora, com 180,4 quilômetros de rodovia. O trecho é duplicado, contando com três praças de pedágio e monitoramento eletrônico do tráfego. De acordo com a assessoria de imprensa, atualmente, não há trechos sob interdição.
 
Já a BR-381 é o principal acesso dos mineiros à capital paulista. A Arteris Fernão Dias, concessionária que administra a via, informou que não há trechos interditados na rodovia. “Só indicamos o uso dos desvio em situações especiais. Os trechos de serra, por serem, naturalmente, mais sinuosos, com curvas mais acentuadas e/ou longas descidas. É importante que o motorista respeite a sinalização e o limite de velocidade”, informou a assessoria de imprensa. Nesse período, as obras que demandam interdição ficam suspensas.
 
Mas também existem problemas no caminho para São Paulo. Na última quarta-feira, a forte chuva que atingiu diversas regiões em Minas causou estragos. Na BR-356,  no trecho entre Coimbra e Ervália, o tráfego teve de ser completamente interrompido em função de uma cratera gigante que se abriu e engoliu um trecho da rodovia. Segundo a Polícia Militar Rodoviária, no momento em que um trecho da pista cedeu durante a noite, um carro foi engolido. Apesar do susto, ninguém se feriu. A estrada continua interditada.
 
Aos condutores não resta outra alternativa a não ser enfrentar um desvio – e, consequentemente, o aumento no tempo de viagem: seguir pela BR-356, sentido Muriaé, acessar rodovia não pavimentada para São Sebastião da Vargem Alegre (cerca de 14 quilômetros), acessar a MG-447 sentido Guiricema, até finalmente acessar a BR-120 para Coimbra.

ESTRADAS VIOLENTAS Foram 16 mortes no Natal e sete no ano-novo nas rodovias que cortam o estado de Minas Gerais. De acordo com a PRF, o número de feridos passou de 400 durante os feriados. Ainda conforme a polícia, a soma de acidentes dos dois feriados totalizou 299, que deixaram 413 feridos.
 
A maioria das colisões ocorreu na saída e retorno do Natal. No período, foram registradas 256 ocorrências. Mesmo sendo proibido dirigir após fazer uso de bebida alcoólica, muitos motoristas foram pegos no teste do bafômetro. Ao todo, 203 condutores foram multados por dirigir alcoolizados, sendo que oito deles foram presos.
 
Com esquema de fiscalização reforçado em todo o estado, os apressadinhos também não tiveram vez. No período natalino, 565 motoristas foram flagrados fazendo ultrapassagem proibida. No réveillon, 501 infratores foram multados.

Dicas para uma viagem segura 


» Planeje sua viagem e faça a revisão de seu veículo. É fundamental verificar a presença e o funcionamento de todos os equipamentos obrigatórios. Verifique também a documentação do veículo e do condutor;

» É obrigatório, em rodovias, o uso dos faróis baixos acesos, mesmo durante o dia. Isso aumenta a visibilidade aos demais condutores e principalmente aos pedestres, além de melhorar a percepção de distância aproximada;

» Em caso de chuva durante sua viagem, acione os limpadores de para-brisa, diminua a velocidade e aumente a distância em relação ao veículo que segue à sua frente. Evite estacionar no acostamento. Caso tenha que parar, procure um local seguro afastado da pista de rolamento;

» Respeite os limites de velocidade estabelecidos para a via e obedeça às placas de sinalização; onde não existir sinalização – ou se esta estiver prejudicada – , mantenha a velocidade compatível com as condições da via;

» O condutor e todos os passageiros do veículo devem utilizar o cinto de segurança;

» Ultrapasse sempre pela esquerda e somente em locais permitidos, principalmente onde haja condições necesárias para execução da manobra com segurança. Antes de iniciar uma ultrapassagem, certifique-se da distância e da visibilidade do veículo que pretende ultrapassar e dos que vêm em sentido contrário. Se outro veículo o estiver ultrapassando ou tiver sinalizado a intenção de fazê-lo, dê a preferência e aguarde a sua vez;

» Mantenha-se a uma distância segura do veículo que vai à frente, a fim de evitar colisões traseiras (acidente que mais tem sido registrado em Minas) nos casos de freadas bruscas;

» Todos os ocupantes do veículo devem portar documento de identificação;

» Ocupantes de motocicletas devem sempre usar o capacete. Mantenha distância das laterais traseiras dos veículos, eliminando assim o chamado “ponto cego”. Antes de mudar de faixa de rolamento, use os retrovisores. Não trafegue próximo a caminhões. O deslocamento de ar produzido por esses veículos pode desestabilizar a motocicleta.

(Fonte: PRF)

Tragédia com carro superlotado


Uma criança morreu e outras oito pessoas ficaram feridas ontem em um acidente com um Zafira no Km 534 da BR-259, no município de Inimutaba, Região Central de Minas. O carro tem capacidade para sete pessoas, mas estava com nove ocupantes no momento do acidente.
 
O veículo levava uma família que viajava para São Paulo, retornando de Felício dos Santos, no Vale do Jequitinhonha, onde visitou parentes durante as festas de fim de ano. Bruno Fernandes Miranda Rosa, de 9 anos, morreu no acidente. O carro era dirigido pela mãe dele, Marilene Fernandes de Aguiar Rosa, de 45, uma das vítimas com ferimentos. De acordo com testemunhas, a motorista, que viajava no sentido Diamantina/Inimutaba, teria forçado a ultrapassagem de um caminhão.
 
Nesse momento, ela percebeu que um outro veículo vinha no sentido contrário.  A condutora tentou, mas não conseguiu retornar à sua mão de direção. O carro se chocou na lateral do caminhão, saiu desgovernado e capotou várias vezes.
 
A passageira Marli da Silva, de 63, sofreu lesões graves e foi levada ao Hospital Imaculada Conceição, em Curvelo, na Região Central. Outros seis ocupantes da Zafira tiveram ferimentos leves, entre os quais duas crianças, uma de 2 e outra de 10 anos. Todos eles foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e atendidos no pronto-socorro do mesmo hospital em Curvelo.

 


Publicidade