Publicidade

Estado de Minas

Polícia conclui inquérito de criança mineira que morreu ao ser atingida por tiro em Guarapari

Investigação de homicídio de menino de 5 anos por bala perdida é concluída com ajuda de câmera de segurança


postado em 04/12/2019 15:53 / atualizado em 04/12/2019 18:53

No litoral do Espírito Santo, Guarapari, onde criança foi baleada, é um dos destinos mais procurados pelos mineiros nas férias(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
No litoral do Espírito Santo, Guarapari, onde criança foi baleada, é um dos destinos mais procurados pelos mineiros nas férias (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)


A Polícia Civil concluiu o inquérito da morte da criança de 5 anos que foi atingida por uma bala perdida na Praia do Morro, em Guarapari, no Espírito Santo. O menino, que é mineiro, estava com a família. Ele estava internado no Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória, em Vitória, mas não resistiu aos ferimentos.

Nesta terça-feira, a equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Guarapari concluiu as investigações sobre o homicídio. De acordo com a Polícia Civil, Romildo Barbosa da Hora Junior, de 18 anos, foi autuado em flagrante por policiais militares duas horas após o crime. Já os policiais civis deram início às investigações e ao chegarem à casa do detido identificaram e apreenderam a camisa e o capacete utilizados no crime.

De acordo com o delegado Franco Malini, o suspeito começou a atirar sem direção e um dos tiros acertou a cabeça do menino. “O crime teria sido motivado por vingança, visto que, em 2018, o detido sofreu uma tentativa de homicídio praticada pelos alvos dos disparos. Os conflitos se deram por algum desentendimento ligado ao tráfico de drogas”, relatou.

O inquérito do crime envolvendo a criança foi concluído, mas o delegado informou que as investigações continuam para a identificação das outras vítimas que estavam no local. O homem vai responder pelos crimes de três homicídios tentados e um homicídio consumado. Segundo a Polícia Civil, ele foi encaminhado para uma unidade prisional da região.
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 


Publicidade