Publicidade

Estado de Minas

Bombeiros encontram corpo de motorista de carro arrastado durante temporal em Sete Lagoas

Carro foi pego pela correnteza na Avenida Prefeito Alberto Moura nessa segunda-feira. Passageira, de 60 anos, continua desaparecida


postado em 03/12/2019 11:40 / atualizado em 03/12/2019 12:07

Corpo foi encontrado a alguns metros de onde o carro das vítimas foi parar(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Corpo foi encontrado a alguns metros de onde o carro das vítimas foi parar (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)


O Corpo e Bombeiros confirmou, no fim da manhã desta terça-feira, que o corpo encontrado na região de um córrego em Sete Lagoas, Região Central de Minas, é do motorista Wagner Venâncio dos Santos, de 36 anos. A identificação foi confirmada pela perícia da Polícia Civil e familiares. A vítima foi localizada a alguns metros de onde foi parar o veículo dele, arrastado pela correnteza durante um temporal ontem. O rapaz prestava serviço por um aplicativo. A passageira, de 60 anos, continua desaparecida. 

As buscas pelos ocupantes do carro haviam sido interrompidas na noite passada e foram retomadas no início da manhã desta terça-feira. Conforme os bombeiros, ainda não é possível afirmar que o corpo seja do motorista do Onix, que tinha 36 anos. A perícia da Polícia Civil foi chamada. 

Os bombeiros foram acionados por volta das 18h30 para comparecer à Avenida Prefeito Alberto Moura, no Bairro Nova Cidade. Segundo os militares, testemunhas disseram que um Onix preto havia sido arrastado pela enxurrada durante a chuva. No veículo estavam o motorista e uma mulher de 60 anos.

Os militares começaram as buscas e,  pouco antes das 22h, encontraram o carro vazio. Ele estava parado com as rodas para cima na Rua Maria Estela de Souza, no Bairro Luxemburgo, a cerca de 600 metros do local do desaparecimento, segundo bombeiros de Sete Lagoas.

As buscas avançaram pela noite até quando havia condições de procura. Logo no amanhecer desta terça-feira, os bombeiros voltaram ao local e retomaram os trabalhos. Quatorze militares trabalham no local com o apoio de três policiais militares que levaram um drone. 


Publicidade