Publicidade

Estado de Minas

Minas tem 30% dos municípios em alerta de infestação pelo Aedes aegypti

Nove municípios da região metropolitana estão nessa condição, segundo a Secretaria de Estado de Saúde. Neste ano, 153 pessoas morreram por causa da dengue


postado em 08/11/2019 10:56

Em Belo Horizonte, maior parte dos criadouros do mosquito está nas residências, segundo o LIRAa(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press - 02/08/2019)
Em Belo Horizonte, maior parte dos criadouros do mosquito está nas residências, segundo o LIRAa (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press - 02/08/2019)


Dados preliminares do Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa) apontam que 242 (30%) dos 803 municípios mineiros que enviaram informações à Secretaria de Estado de Saúde estão em situação de alerta por conta da presença de focos do mosquito. Outras 15 cidades estão em risco para surto de doenças transmitidas pelo mosquito, como dengue, zika e chikungunya. Os demais se encontram em situação satisfatória. 

Os dados que compõem os resultados parciais do LIRAa correspondem a outubro e foram divulgados nessa quinta-feira. O levantamento é feito por meio de amostragem, permitindo a identificação dos criadouros predominantes e a situação de infestação nos municípios. 

Conforme o LIRAa, os índices até 0,9% indicam condições satisfatórias, entre 1% e 3,9%, situação de alerta e índices superiores a 4%, risco de surto.

“Os criadouros do Aedes foram agrupados em depósitos de água, depósitos domiciliares e lixo. Os depósitos de água foram identificados como criadouros predominantes em 272 municípios, os depósitos domiciliares em 197 municípios e o lixo em 82”, detalha a Secretaria de Estado de Saúde. “Municípios sem depósitos encontrados ou sem informações totalizaram 252. Vale destacar que foram encontrados foco do Aedes em depósitos de água em 407 municípios; 365 municípios apresentaram focos em depósitos domiciliares e 280 municípios apresentaram focos no lixo”, explica a pasta. 

Na Região Metropolitana de Belo Horizonte, são nove municípios em alerta pela presença de criadouros do mosquito: Esmeraldas, Brumadinho, São José da Lapa, Mário Campos, Igarapé, Matozinhos, Florestal, Juatuba e Bonfim apresentaram índices de infestação entre 1% e 2,6%. Na capital mineira, o índice é de apenas 0,5%, com baixo risco. É importante destacar que os focos encontrados são predominantemente domiciliares. A população deve estar atenta para limpar os quintais e retirar objetos que possam acumular água. 

Segundo o último boletim, divulgado pela secretária na segunda-feira, 4 de novembro, Minas Gerais registrou 153 mortes por dengue neste ano, em 47 municípios. Ao todo foram 484.624 casos prováveis da doença. 


Publicidade