Publicidade

Estado de Minas

Autoridades investigam suspeita de intoxicação alimentar em creches de Bom Despacho

Crianças passaram mal na tarde dessa quarta-feira. Amostras de alimentos foram recolhidas e encaminhadas à Fundação Ezequiel Dias (Funed) para análise


postado em 07/11/2019 11:29 / atualizado em 07/11/2019 11:51

Creche Dona Zulma está entre as que tiveram alunos com problemas de saúde ontem(foto: Reprodução da internet/Google Maps)
Creche Dona Zulma está entre as que tiveram alunos com problemas de saúde ontem (foto: Reprodução da internet/Google Maps)


As secretarias de Saúde e Educação de Bom Despacho, no Centro-Oeste de Minas Gerais, investiga a suspeita de intoxicação alimentar de crianças de creches municipais. Elas passaram mal na tarde dessa quarta-feira e algumas precisaram ir ao hospital. Nesta quinta-feira, as aulas ocorrem normalmente, mas alguns alimentos furam suspensos da merenda. As criança já tiveram alta e passam bem.

Segundo a prefeitura do município, alunos das creches Eraída e Dona Zulma foram os primeiros a apresentar os sintomas. Depois do almoço, eles sentiram ânsia de vômito. As escolas acionaram os responsáveis e levaram ao Pronto Atendimento (PA) Municipal 11 crianças que aparentavam necessidade de observação médica. Três receberam alta imediata e outras oito ficaram em observação, sendo liberadas mais tarde. 

Horas depois, alunos de outras creches também passaram mal. Os pais foram orientados a procurar atendimento médico. Após passar pelas primeiras creches e recolher amostras de alimentos, a equipe da Vigilância Sanitária também visitou as outras instituições de ensino. 



“Até o momento não há registro de casos graves. Amostras dos alimentos que as crianças comeram e do vômito das que estiveram no PA foram enviadas para análise da Funed. Todas as crianças passam bem. Nenhuma está internada”, informou a prefeitura de Bom Despacho por meio de nota enviada à imprensa hoje. “As aulas estão mantidas. Algumas crianças já até retornaram. Por precaução, a Secretaria de Educação suspendeu da merenda os alimentos cujas amostras foram enviadas para análise”, finalizou. 


Publicidade