Publicidade

Estado de Minas

Vaquinha consegue dinheiro para traslado do corpo de mineira morta em Portugal

Segundo Werleis Silva, irmão da vítima, o transporte do corpo tem prazo e um custo de R$ 30 mil; nesta quarta-feira a família recebeu o total estipulado das doações


postado em 10/10/2019 15:29 / atualizado em 10/10/2019 17:02

(foto: Reprodução/Facebook)
(foto: Reprodução/Facebook)
A vaquinha feita pelo irmão de Camila da Silva Mendes, encontrada morta dentro de uma mala em Portugal na quarta-feira da semana passada, chegou ao valor estipulado. A campanha era feita para ajudar nos gastos do traslado do corpo da mulher, vítima de feminicídio.

Segundo Werleis Silva, irmão da vítima, o transporte do corpo tem prazo e um custo de R$ 30 mil. Mas nesta quarta-feira, a família recebeu o total estipulado das doações. Para ele, isso foi uma surpresa, porque fazendo as contas, ele acreditou que o valor seria completo apenas no fim de semana.

“Foram muitas pessoas que ajudaram, que fizeram uma mobilização, compartilhando nossos vídeos”, declarou. “Quero agradecer de coração todos vocês que nos ajudaram, pessoas de perto e pessoas de longe, que acompanharam nosso sofrimento, questões e dificuldades”, completou, em live feita no Facebook.

No vídeo, Werleis afirma que até segunda-feira todos os documentos necessários para o traslado do corpo de Camila estarão prontos e que o funeral deve ser feito na terça-feira ou, no mais tardar, quarta-feira. “Agora, o passo principal é a funerária em Portugal. Já conseguimos. Mandamos documentos. Amanhã, voltaremos a nos comunicar com a funerária e teremos um parecer. Diante dos dias que eles precisam, nós vamos fazer o velório terça ou quarta-feira”, disse. 

Entenda 

Na última quarta-feira, o corpo da mineira Camila da Silva Mendes, de Ipatinga, foi encontrado dentro de uma mala envolta por fita adesiva na cidade de Arruda dos Vinhos, em Portugal. De acordo com a Polícia Judiciária Lusitana, o suspeito do assassinato foi identificado como Robson Mandela, de 38 anos, companheiro da vítima. O casal tinha se mudado há cerca de 15 dias para a cidade e eram primos de primeiro grau.

Robson foi preso na quinta-feira e vai aguardar decisão da justiça portuguesa.

*A estagiária está sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 


Publicidade