Publicidade

Estado de Minas

Como milagre da padroeira, imagem é resgatada em rio em Barão de Cocais

O milagre do resgate de Nossa Senhora Aparecida no Rio Paraíba do Sul completará 302 anos em outubro


postado em 22/09/2019 15:46 / atualizado em 22/09/2019 17:33

(foto: Facebook/Divulgação)
(foto: Facebook/Divulgação)
Em 1717, o Rio Paraíba do Sul não estava para peixe.Os pescadores tiveram a sorte mudada ao resgatarem a imagem de Nossa Senhora das águas. À aparição da santa é atribuído o reaparecimento dos peixes. No sábado (21), há quase 302 anos do milagre, a imagem de Nossa Senhora foi novamente retirada. Dessa vez, estava intacta no Rio São João, próximo a ponte da Vila São Geraldo, em Barão de Cocais. 
 
O trabalhador de serviços gerais Carlos José da Fonseca avistou a imagem da santa nas águas poluídas do rio há três dias. “Comentei com outros amigos que tinha uma imagem de Nossa Senhora dentro do rio. Eles foram até o beiral da ponte, viram e decidimos retirar ela lá de dentro”, contou Carlos ao Diário de Barão. Ele conta que a imagem estava inteira numa parte do rio bastante suja e de difícil acesso. “Eu sou muito católico e devoto a Nossa Senhora Aparecida, encontrar a padroeira do Brasil no nosso rio é muito emocionante”, revelou. 
(foto: Facebook/Divulgação)
(foto: Facebook/Divulgação)

 Ele contou ao motorista Carlos Augusto Oliveira dos Santos, de 53, conhecido como Cacá, que foi quem assumiu a tarefa do resgate. "O pessoal avistou a imagem, mas ninguém queria entrar. Pensei: 'vou trocar de roupa e tirar Nossa Senhora"", relatou. Além do rio receber esgoto e estar bastante poluído, a correnteza estava bastante forte. 


Porém, Cacá não se intimidou com as condições adversas. Como devoto de Nossa Senhora Aparecida, recordava-se do milagre, quando a santa foi retirada das águas do Paraíba do Sul. "Como ela trouxe abundância aos pescadores, vai trazer para minha vida também", diz.

Ele confessa que se sentiu abençoado pela mãe de Jesus quando ainda estava no rio. "Desci com muita dificuldade, mas não tive problema para retornar", garantiu Cacá, que nasceu em Barão de Cocais. Ele recebeu o apoio dos amigos, Rosa Maria Marques e Carlos José. "A imagem está em minha casa. Na segunda, vou levá-la à igreja para ser abençoada", afirma. E completa: "peço a ela saúde para toda a minha família. Minha mãe é cadeirante", revela em referência à progenitora, Maria de Oliveira Marques,  de 78. 
 
A imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada por pescadores no rio Paraíba do Sul, no estado de São Paulo, em 16 de outubro de 1717.Os pescadores foram convocados para pescar para que pudesse ser oferecido banquete ao novo governador da capitania, dom Pedro Miguel de Almeida, conde de Assumar, nomeado por dom João VI, rei de Portugal e do Brasil.

Naquela noite, porém, misteriosamente os peixes desapareceram do rio. Até meia-noite, os pescadores não tinham conseguido um peixe sequer. Desanimados, a maior parte voltou para casa. Três deles decidiram persistir. Foi quando resgataram das águas o tronco de uma imagem da Virgem e a cabeça.

Os peixes voltaram ao rio em abundância, podendo os pescadores retornarem com os barcos cheios.  A imagem que era de Nossa Senhora da Conceição passou a ser denominada Nossa Senhora Aparecida, sendo considerada padroeira do Brasil em 16 de julho de 1930, por decreto do papa Pio XI. 


Publicidade