Publicidade

Estado de Minas

Incêndio ameaça nascente em área de preservação em Sete Lagoas

As chamas tiveram início às margens da MG-238 e se espalharam pela vegetação. Segundo Corpo de Bombeiros, fábrica de doces também corre risco de ser atingida


postado em 16/08/2019 16:04 / atualizado em 16/08/2019 16:13

As chamas se espalharam rapidamente pela vegetação (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
As chamas se espalharam rapidamente pela vegetação (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Mais um incêndio em vegetação é combatido pelo Corpo de Bombeiros nesta sexta-feira. Desta vez, as chamas ameaçam atingir uma nascente, localizada em uma área de preservação, e uma fábrica de doces em Sete Lagoas, na Região Central de Minas Gerais. As chamas tiveram início às margens da MG-238 e se espalharam rapidamente pela mata. As causas estão sendo investigadas.



De acordo com o Corpo de Bombeiros, as chamas estão fora de controle. Elas se espalham por uma área extensa e que não tem acesso para as viaturas. Por causa disso, o combate está sendo feito pelos militares com bombas costais e abafadores.

“Bomba costal é essa "mochila" em que se transporta água.  Ela é utilizada para pulverizar a água, reduzindo a temperatura próximo às chamas. Dessa forma, permite-se a aproximação e o combate do fogo com abafadores. Resumindo, ela resfria e torna acessível (por instantes) a aproximação para os "golpes" com abafadores”, informou os bombeiros.

Outra ocorrência

Mais cedo, militares do Corpo de Bombeiros e brigadistas da Copasa tiveram trabalho para conter um incêndio próximo a uma subestação de tratamento da empresa, localizada no Bairro Olhos D'água, na Região do Barreiro, em Belo Horizonte.

As chamas se espalharam rapidamente devido ao tempo seco e os ventos fortes. O fogo consumiu aproximadamente 40 mil metros quadrados. Segundo a Copasa, um andarilho foi responsável pelo início das chamas.


Publicidade