Publicidade

Estado de Minas

Andarilho ateia fogo em mata próxima a subestação da Copasa em Belo Horizonte

Militares do Corpo de Bombeiros e brigadistas da Companhia combateram as chamas. Causas do incêndio ainda estão sendo investigadas


postado em 16/08/2019 14:07 / atualizado em 16/08/2019 16:03

(foto: Divulgação/Corpo de Bombeiro Militar de MG)
(foto: Divulgação/Corpo de Bombeiro Militar de MG)

Um incêndio destruiu a vegetação próxima a uma subestação de tratamento da Copasa, localizada no Bairro Olhos D'água, na Região do Barreiro, em Belo Horizonte. As chamas se espalharam rapidamente devido ao tempo seco e os ventos fortes. Militares do Corpo de Bombeiros e brigadistas da Companhia conseguiram conter o avanço do fogo, que consumiu aproximadamente 40 mil metros quadrados. Segundo a Copasa, fogo foi colocado por andarilho.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, as chamas tiveram início por volta das 11h30. O fogo se espalhou pela vegetação nos dois lados da BR-356. Os trabalhos de combate foram realizados em duas frentes, com militares e brigadistas atuando em conjunto.

De acordo com a Copasa, o fogo não aingiu a Estação de Tratamento de Água (ETA) da empresa. O fogo já foi debelado e no momento, está em fase de rescaldo. “A Companhia esclarece que o fogo foi ateado por andarilho que passava na BR-356, mas que, devido a agilidade dos 12 brigadistas da Copasa, 10 da Associação Mineira e Defesa Ambiental (AMDA) e de 20 do Corpo de Bombeiros do Estado, o fogo atingiu apenas a parte da área da Estação Ecológica do Cercadinho, próximo da BR”, afirmou.

Clima seco


A estiagem em Belo Horizonte favorece para as ocorrências de incêndio. A capital mineira não registra chuva significativa há 72 dias. A Defesa Civil Municipal emitiu um alerta para o tempo seco até segunda-feira. A cidade deve registrar umidade relativa do ar abaixo de 30%, o que é considerado estado de atenção pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pode provocar danos à saúde.

Nesta condição de tempo seco, algumas medidas devem ser tomadas. O período recomendado para a prática de atividades físicas é antes das 10h e após as 17h. Outras orientações são usar roupas leves, fazer refeições leves, incluindo frutas e verduras, além de usar sombrinha ou guarda-chuva para andar nas ruas no período mais quente. A hidratação deve ser reforçada para as crianças, com a ingestão de bastante líquido.

Os idosos também exigem atenção, pois são suscetíveis a problemas respiratórios. Para reduzir as consequências do clima seco, a receita é investir na hidratação, consumindo muitos líquidos e lavando o nariz com soro fisiológico, além de hidratar a pele.


Publicidade