Publicidade

Estado de Minas

Homem que cravou faca no rosto da ex em Minas é indiciado por tentativa de feminicídio

Investigações apontam que o autor do crime estava insatisfeito com a separação. Vítima está internada no Hospital João XXIII. Casal tem três filhos


postado em 08/08/2019 17:07 / atualizado em 08/08/2019 17:26

(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

A violência contra a mulher não para em Minas Gerais. Mais um caso bárbaro foi registrado no estado, desta vez em Belo Vale, na Região Central. Uma jovem foi atingida por uma facada no rosto pelo ex-companheiro, com quem teve um relacionamento de mais de sete anos. A arma ficou cravada no crânio da garota, que se recupera no Hospital João XIII. A Polícia Civil conseguiu prender o autor do crime. O caso foi encerrado nesta quinta-feira e o homem indiciado por tentativa de feminicídio.

O crime foi registrado no último domingo. A garota, de 21 anos, foi atingida por várias facadas pelo autor. A motivação seria o fim do relacionamento, que foi rompido no início deste ano. “A vítima foi atingida por vários golpes de arma branca, sendo que a faca ficou cravada no rosto dela. O ex-companheiro fugiu do local”, explicou a delegada Elenita Márcia Cyrano Ferreira, responsável pelo caso.

A menina foi socorrida e encaminhada para o hospital, onde segue internada. No mesmo dia, a Polícia Civil iniciou as investigações e representou pela prisão preventiva do autor. “No fim da noite de domingo, ele se apresentou na delegacia de plantão de Conselheiro Lafayete (Região Central de Minas), onde o mandado de prisão foi cumprido. Com isso, ele foi levado para o presídio local”, comentou a delegada.

No andamento das investigações, foi descoberto que o relacionamento do casal era conturbado. Porém, a garota não fez nenhuma denúncia contra o ex. “Agora que o fato veio à tona, a vítima informou que sim (era conturbado), embora antes nunca tivesse registrado e levado ao conhecimento das autoridades. Segundo ela, ele não havia aceitava o fim do relacionamento”, disse Elenita Ferreira.

Em depoimento, o autor do crime afirmou que as agressões não foram devido a separação, mas não convenceu a polícia. “Ele conta que o ato foi em razão de uma briga momentânea, o que não se confirmou. Aparentemente, o crime foi premeditado”, conta a delegada.

Nesta quinta-feira, o inquérito foi concluído e remetido à Justiça. O homem foi indicado por tentativa de feminicídio. A delegada afirma que pediu a manutenção da prisão preventiva, que já foi decretada no domingo.


Publicidade