Publicidade

Estado de Minas

PM apreende mais de 1,7 tonelada de maconha; dono de loja de pão de queijo é preso suspeito de tráfico

Além do empresário, outros dois homens foram presos suspeitos de integrarem a quadrilha


postado em 04/07/2019 19:05 / atualizado em 05/07/2019 08:17

A Polícia Militar (PM) apreendeu 1.720 quilos de maconha na tarde desta quinta-feira em Paracatu, na Região Noroeste de Minas Gerais. A droga foi localizada na zona rural e um empresário da cidade, dono de uma loja de pão de queijo, foi preso suspeito de ser dono do entorpecente.

De acordo com o tenente-coronel Luiz Magalhães da polícia militar, a apreensão ocorreu depois de quatro meses de investigação feita pela corporação junto ao Controle Externo da Atividade Policial e dos Grupos de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público de Minas Gerais. "Esta foi a primeira fase da operação. Acreditamos que a droga era vendida na região e mais pessoas devem ser presas", disse o militar.

Além do empresário, foram presos: um trabalhador rural suspeito de vigiar a residência e a droga e um homem suspeito de fazer o transporte do entorpecente. A identificação não foi divulgada pela corporação.

Além da grande quantidade de maconha, foram apreendidos 13 quilos de skunk – droga da mesma planta. Uma arma também foi localizada pelos policiais.

 

Apreensão nas estradas


No início do mês, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu uma grande quantidade da mesma droga: 123 tabletes de maconha. A ocorrência aconteceu na BR-050, em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. 


Segundo a PRF, a droga estava no interior de um carro modelo Citroen Picasso. Durante a abordagem dos militares, que aconteceu por conta de um defeito no sistema de iluminação do veículo, a motorista de 57 anos apresentou sinais de nervosismo.

Ao ser questionada, a mulher disse que iria de Campo Grande para Campo Alegre de Goiás (GO) para entregar uma doação de brinquedos, roupas e utensílios de cozinha, conforme a PRF. No entanto, durante a fiscalização, a PRF chegou até o produto ilícito. De acordo com a corporação, a droga estava em toda a extensão do assoalho do painel, nas laterais dianteira e traseira e nos encostos dos bancos. Ainda segundo a polícia, a suspeita admitiu que transportava maconha e disse que receberia R$ 6 mil pelo frete ilegal.

No mês passado, um grande golpe no tráfico de drogas foi dado na mesma região. Uma operação conjunta de diferentes órgãos de segurança da cidade terminou com a apreensão de 1,3 tonelada de maconha. A droga estava sendo transportada por uma caminhonete que era escoltada por outros quatro veículos. Sete pessoas foram presas. O entorpecente teria saído do Mato Grosso do Sul, mas a polícia suspeita de tráfico internacional de drogas. 

 

A ação conjunta entre as polícias militar, rodoviária estadual e federal, foi montada depois que o serviço de inteligência da PM identificou que a droga chegaria na cidade. Foram presas sete pessoas. Entre elas, um homem com registro de Uberlândia, um paraguaio, e cinco moradores do Mato Grosso do Sul. O material, os presos e os veículos apreendidos serão encaminhados para a delegacia de Polícia Civil, que vai investigar o caso.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade