Publicidade

Estado de Minas

Onça-pintada de Juiz de Fora é capturada

Animal foi pego em uma armadilha e passou por vários exames antes de ser solto em uma área de mata não divulgada. Foram 17 dias de acompanhamento até a captura


postado em 13/05/2019 09:08 / atualizado em 13/05/2019 11:19

Animal rondou por área de grande concentração de pessoas de Juiz de Fora por 17 dias antes de ser capturado(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Animal rondou por área de grande concentração de pessoas de Juiz de Fora por 17 dias antes de ser capturado (foto: Polícia Militar/Divulgação)

Depois de 17 dias rondando por áreas de mata e também de grande concentração de pessoas de Juiz de Fora, na Zona da Mata, a onça-pintada que causou alvoroço na cidade foi, enfim, capturada, para ser solta em um local de mata atlântica em que possa viver de acordo com suas características.

Segundo o capitão Flávio Campos, comandante da 4ª Companhia de Polícia Militar do Meio Ambiente, a captura ocorreu na noite deste domingo, com o uso de uma armadilha do tipo caixa, em que o animal foi atraído pela presença de alimentos. Em seguida, veterinários da força-tarefa centralizada pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) aplicaram tranquilizante na onça e fizeram o manejo do animal, além de todos os exames e colocação de um rastreador para acompanhar a movimentação do animal.
Animal passou por exames e teve colar com GPS colocado para monitorar seu deslocamento(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Animal passou por exames e teve colar com GPS colocado para monitorar seu deslocamento (foto: Polícia Militar/Divulgação)


As imagens foram compartilhadas pela ferramenta Stories, do perfil do Jardim Botânico da UFJF no Instagram. A primeira aparição se deu em 25 de abril, na área do Jardim Botânico da UFJF, onde a onça foi filmada. Dali em diante uma força-tarefa foi constituída com a presença de vários órgãos ambientais e também de segurança, já que o animal chegou a ser visto na Avenida Brasil, às margens do Rio Paraibuna, local de grande concentração de pessoas que praticam, por exemplo, exercícios físicos.
Animal recebeu tranquilizantes para ser capturado(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Animal recebeu tranquilizantes para ser capturado (foto: Polícia Militar/Divulgação)


O local de soltura da onça não foi informado, para não atrair a atenção de caçadores que possam oferecer riscos à saúde do animal. De acordo com o capitão Flávio Campos, o colar com GPS que foi colocado na onça vai permitir monitorar a situação do felino. "A equipe que acompanhou o caso não tem a precisão da origem da onça, do local de onde ela surgiu. Foi filmada pela primeira vez por um vigilante do Jardim Botânico e dali pra frente começou a se acompanhar o animal. Foram percebidas várias aparições e então foi acionado um plano de emergência", diz ele.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade