Publicidade

Estado de Minas

Mulher morre com suspeita de dengue hemorrágica na UPA do Barreiro

Em Minas Gerais, já somam-se 140 mil casos prováveis de contágio %u2013 que engloba diagnósticos confirmados e suspeitos %u2013 e 14 mortes comprovadamente causadas pelo vírus, além de 57 sob investigação


postado em 24/04/2019 19:15 / atualizado em 24/04/2019 20:10

A Secretaria Municipal de Saúde investiga um caso suspeito de morte por dengue hemorrágica em Belo Horizonte. A vítima estava internada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Barreiro. 

De acordo com a administração municipal, "toda sexta-feira os dados são atualizados das doenças transmitidas pelo Aedes aegytpti. São informados os casos notificados, confirmados, descartados e, se houver, os óbitos confirmados pelas doenças. Todos os óbitos por suspeita de dengue são notificados e investigados para confirmação da causa." A investigação vai ficar a cargo da Fundação Ezequiel Dias (Funed).

Demanda é alta em UPAs de BH, uma das 25 cidades da região metropolitana em epidemia, com taxa de incidência alta ou muito alta da doença (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Demanda é alta em UPAs de BH, uma das 25 cidades da região metropolitana em epidemia, com taxa de incidência alta ou muito alta da doença (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Em Belo Horizonte, segundo a SMSA, são 4.185 casos de dengue confirmados e outros 14.271 investigados. 

Em Minas Gerais, já somam-se 140 mil casos prováveis de contágio – que engloba diagnósticos confirmados e suspeitos – e 14 mortes comprovadamente causadas pelo vírus, além de 57 sob investigação.

A Região Metropolitana de BH, a mais populosa do estado, é alvo de preocupação especial. A Grande BH acumula 45% do total de registros e metade das mortes do estado. Dos 34 municípios, 25, incluindo a capital, estão em epidemia – taxa de incidência da doença projetada para grupos de 100 mil habitantes considerada alta (acima de 300) ou muito alta (acima de 500) – e outros cinco apesentam índice médio (acima de 100 casos/100 mil).

As três maiores cidades do aglomerado urbano – BH, Betim e Contagem – tiveram que tomar medidas urgentes para atender a população doente.

A Grande BH registrou também metade das mortes confirmadas por dengue no ano. Dos 14 óbitos em Minas, seis ocorreram em Betim e outro em Ibirité.


Publicidade