Publicidade

Estado de Minas

Mulheres são presas com 30 quilos de maconha na Região Nordeste de BH

As jovens, de 18 e 23 anos, foram abordadas próximo ao Anel Rodoviário. Elas disseram que levariam o entorpecente para Paraopeba, na Região Central de Minas


postado em 18/04/2019 08:26 / atualizado em 18/04/2019 11:25

Militares faziam patrulhamento no Anel Rodoviário quando suspeitaram das mulheres(foto: Reprodução / Google Street View)
Militares faziam patrulhamento no Anel Rodoviário quando suspeitaram das mulheres (foto: Reprodução / Google Street View)

A Polícia Civil vai investigar a origem e o destino de uma carga de drogas encontradas com duas mulheres em Belo Horizonte. As jovens, de 18 e 23 anos, foram abordadas no Bairro Nazaré, na Região Nordeste da capital mineira, com uma sacola onde estavam 30 quilos de maconha. Elas disseram que levariam o entorpecente para Paraopeba, na Região Central de Minas Gerais, e que receberiam, cada uma, R$ 150 pelo serviço.

A suspeita contra a mulheres foram levantadas na noite dessa quarta-feira. Policiais militares que faziam patrulhamento pelo Anel Rodoviário, próximo ao Bairro Nazaré, quando avistaram duas mulheres na porta de um comércio com uma grande sacola. As suspeitas, com a aproximação da viatura, teriam se assustado e tentaram se afastar.

Os militares abordaram as duas mulheres e conversaram com elas. Um dos policiais pegou a sacola, que já tinha sido deixada por elas, e encontrou a droga. Dentro dela estavam 11 tabletes inteiros de substância semelhante a maconha, e porções menores da mesma droga. O entorpecente pesava, aproximadamente, 30 quilos.

Droga estava dividida em barras(foto: Polícia Militar (PM) / Divulgação)
Droga estava dividida em barras (foto: Polícia Militar (PM) / Divulgação)


Ao serem questionadas, as mulheres, segundo o boletim de ocorrência da PM, afirmaram que receberam uma encomenda para levar o entorpecente para Paraopeba. Para o serviço, receberiam R$ 150. Disseram, ainda, que a droga foi entregue na sacola por um motorista de um carro, não identificado, que teria saído de João Monlevade.

O caso será investigado pela Polícia Civil. As duas mulheres foram encaminhadas para o Ceflan 1.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade