Publicidade

Estado de Minas

'Reconhecimento e gratidão': bombeiros que atuam em Brumadinho são homenageados no Senado

Os militares atuam, incessantemente, em Brumadinho, desde 25 de janeiro, quando a barragem da Mina Córrego do Feijão, da Vale, se rompeu


postado em 29/03/2019 15:19 / atualizado em 29/03/2019 15:35

Bombeiros lotaram o Senado Federal nesta sexta-feira(foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)
Bombeiros lotaram o Senado Federal nesta sexta-feira (foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)


'O que move o bombeiro é o desejo de ser útil ao próximo'. ' A essência da nossa profissão é ajudar o próximo'. As frases dos comandantes-geral do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, e de Goiás, coronéis Edgard Estevo da Silva e Joilson do Amaral, marcaram a homenagem no Senado Federal aos militares que atuam nas buscas na tragédia de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Compareceram na sessão, que foi finalizada com um minuto de silêncio, 61 bombeiros do estado, além de homens do Distrito Federal, Bahia e o Rio de Janeiro.

Os militares atuam, incessantemente, em Brumadinho, desde 25 de janeiro, quando a barragem da Mina Córrego do Feijão, da Vale, se rompeu. Último balanço divulgado pelas autoridades mostra que 216 mortos já foram confirmados e 88 pessoas seguem desaparecidas. A lama de rejeitos também atingiu o Rio Paraopeba, que é afluente do Rio São Francisco.

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Edgar Estevo, um dos homenageados, destacou o apoio de outros estados na operação em Brumadinho. Também lembrou na união com outros órgãos de Minas, como a Defesa Civil, a Polícia Militar e a Polícia Civil.  “O que move o bombeiro é o desejo de ser útil ao próximo”, afirmou. Já o coronel Joilson do Amaral ressaltou a essência do trabalho dos militares. “Todos os bombeiros do Brasil são treinados para entregar a sua vida em prol da comunidade. A essência da nossa profissão é ajudar o próximo”, disse.

Bombeiros de outros estados também foram homenageados(foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)
Bombeiros de outros estados também foram homenageados (foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)


O requerimento para a homenagem foi apresentado pelos senadores Soraya Thronicke (PSL-MS), Jorge Kajuru (PSB-GO), Leila Barros (PSB-DF), Luis Carlos Heinze (PP-RS), Alessandro Vieira (PPS-SE) e Styvenson Valentim (Pode-RN). “Apesar da tristeza que tomou conta das pessoas de todo o mundo, a chama da salvação se acendeu com a atuação dos senhores, que dia e noite trabalharam para salvar as vidas e também para resgatar os que sucumbiram à lama e permitir que suas famílias pudessem tocar pela última vez os entes queridos que se foram nesta impronunciável tragédia”, disse Soraya Thronicke.

O senador mineiro Carlos Viana (PSD-MG), relator da CPI que investiga a catástrofe, afirmou que é preciso avançar em uma legislação preventiva. “Nós precisamos que o Brasil valorize mais a vida do que os velórios. Nós temos que trabalhar o que hoje o Corpo de Bombeiros faz muito bem, que é a prevenção”.

Somente de Minas Gerais, 61 militares compareceram ao Senado(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Somente de Minas Gerais, 61 militares compareceram ao Senado (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade