Publicidade

Estado de Minas

Após seis meses de investigações, policiais prendem traficante da Região do Barreiro

Homem utilizava apartamento onde guardava mercadorias ilícitas como um bar de fachada para o tráfico de drogas


postado em 26/03/2019 18:36 / atualizado em 26/03/2019 19:02

Mercadorias ilícitas eram armazenadas em um
Mercadorias ilícitas eram armazenadas em um "bar" do Bairro Itaipu (foto: Divulgação/PCMG)
A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu, na manhã desta terça-feira, um homem que armazenava em seu apartamento grande quantidade de maconha e armas. A prisão ocorreu durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão no imóvel de Flávio da Silva Carvalho, localizado no Bairro Itaipu, na Região do Barreiro, em Belo Horizonte. Ele já foi encaminhado para o sistema prisional. 

De acordo com a Polícia Civil, o homem de 39 anos já estava sendo investigado há cerca de seis meses. A suspeita era de que ele seria um grande traficante da região e utilizava o imóvel como um bar de fachada paro o tráfico de drogas, o que foi comprovado com a operação.

(foto: Divulgação/PCMG)
(foto: Divulgação/PCMG)


“Realizamos um grande trabalho para a sociedade, com a prisão deste suspeito. Durante as investigações, nossos policiais fizeram diversas campanas, inclusive noturnas, onde puderam comprovar a movimentação relativa ao tráfico de drogas naquele endereço. Para tentar disfarçar a sua atividade ilícita, o suspeito utilizava um bar de fachada, para realizar o tráfico de drogas”, concluiu o delegado responsável pelo caso, Jonas Andrade Pavan.

Ao todo, foram encontrados no imóvel aproximadamente cento e quarenta quilos de maconha em barras, mais de três mil buchas de maconha de diversos tamanhos, meio quilo de haxixe, três pistolas (duas calibre 9 mm e uma calibre .45), uma espingarda (calibre 12), diversas munições, quatro balanças, dois veículos (um Meriva e um Peugeot) e anotações relacionadas à venda de substâncias entorpecentes. Cães do Canil da Polícia Civil ajudaram na localização das mercadorias.

* Estagiário sob supervisão da subeditora Ellen Cristie

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade