Publicidade

Estado de Minas

Briga em boate termina com tiros e policial preso em Minas; veja vídeo

O policial militar do Rio de Janeiro Laércio Gonçalves, de 30 anos, e o amigo dele, Jaime Badaró, de 30, se envolveram em uma confusão com outro homem presente à casa noturna. Houve troca de socos e disparos para o alto, que encerraram o show que acontecia no local


postado em 25/03/2019 21:02 / atualizado em 25/03/2019 21:06

 

Três homens se envolveram em uma briga na boate Prime, em Caratinga, na Região do Vale do Rio Doce. Segundo a Polícia Militar (PM), o policial militar Laércio Gonçalves, lotado no Rio de Janeiro, e o amigo dele, Jaime Badaró, de 30, discutiram com outro homem que estava na casa noturna. Eles trocaram desavenças, que terminaram em troca de socos, empurrões e diversos tiros disparados para o alto e para o chão do estabelecimento. Ninguém ficou ferido.


De acordo com a corporação, uma guarnição fazia a segurança da boate no momento do desentendimento. Nas imagens, é possível ver que o terceiro envolvido, não identificado e acompanhado de uma mulher, jogando uma bebida contra o policial. Instantes depois, o oficial revida a agressão e também joga um líquido contra o homem.


A companheira do envolvido não identificado e outro rapaz presente na boate tentar acalmar os ânimos. Contudo, por volta das 4h, as agressões entre as partes começam. Eles trocam vários socos, que só cessam quando Laércio, o policial do Rio de Janeiro, cai no chão e Jaime, seu amigo, pega a arma no bolso do PM e dá diversos tiros para o alto e outro no chão.


A ação gera uma correria na boate e interrompe o show da cantora Lauana Prado. Laércio e Jaime foram conduzidos à delegacia de Caratinga. Lá, o amigo do policial foi indiciado por disparo de arma de fogo e conseguiu a liberação ao pagar fiança de R$ 7 mil.


Em nota, a Boate Prime informou que o episódio foi “um fato isolado, provocado por culpa exclusiva de terceiros”, sem responsabilidade da casa de shows e dos artistas que faziam o show no dia. O estabelecimento também ressaltou que sua equipe de segurança interna “agiu imediatamente, abrindo as portas de emergência para evacuação”.


A casa noturna também ressaltou a “rápida atuação da polícia”, conforme solicitação feita pela própria boate na última terça-feira (19), por meio de ofício. Por fim, destacou que a administração “possui todos os requisitos exigidos pelo Corpo de Bombeiros Militar, e está com documentação regular”.

 

(foto: Reprodução/TV Alterosa)
(foto: Reprodução/TV Alterosa)
 


Publicidade