Publicidade

Estado de Minas

Homem condenado por morte de sargento da PM foge de presídio; veja vídeo

Marcus Vinícius Barbosa Silva, 25 anos, estava no presídio de Manga, no Norte de Minas. Fuga será investigada pela Secretaria de Estado de Administração Prisional


postado em 18/03/2019 14:42 / atualizado em 18/03/2019 16:27


Um procedimento foi instaurado pela Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) para investigar a fuga do detento Marcus Vinícius Barbosa Silva, 25 anos, do presídio de Manga, na Região Norte de Minas Gerais. O homem conseguiu deixar a prisão na madrugada desta segunda-feira. Ele foi condenado a 48 anos de prisão pelo o assassinato do sargento João José Machado Neto, crime que aconteceu em 2017 em Jaíba, na mesma região onde está localizada a cadeia.

De acordo com a Seap, a fuga de Marcus Vinícius aconteceu por volta das 1h. Por meio de nota, a pasta afirma que ele conseguiu deixar o presídio “por transposição de barreiras”.  “As circunstâncias da fuga ainda estão em apuração pela direção da unidade prisional. A Polícia Militar está empenhada nas buscas do foragido”, afirmou.

(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)
Segundo a Polícia Militar(PM), o detento serrou as grades da cela. Na sequência, ele caminhou por um espaço interno e conseguiu subir em uma laje de onde pulou, e chegou na rua. O ato foi flagrado por câmeras de segurança. A PM informou, ainda, que na manhã desta segunda-feira foi encontrada,  nas proximidades da área urbana, uma camisa que era usada pelo fugitivo.

Marcus Vinícius estava preso desde 16 de março de 2017, 12 dias depois de atirar contra o sargento. O policial fazia uma operação no Bairro Morada do Sol, em Jaíba, para averiguar denúncias. Ao descer da viatura junto com outros três militares, acabou baleado pelos criminosos. Os homens estava escondidos em um matagal.

O sargento Machado acabou atingido na cabeça. Ele foi socorrido para um hospital, onde ficou internado por quase duas semanas. Porém, não resistiu aos ferimentos. Além de Marcus Vinícius, outros dois homens foram condenados pelo assassinato.


Publicidade