Publicidade

Estado de Minas

Após alerta de barragem, moradora de Itatiaiuçu tem medo de voltar para casa

"Como que volto pra casa? E se acontece uma tragédia?", questiona a dona de casa. Moradores tiveram que sair de casa durante a madrugada


postado em 08/02/2019 10:57 / atualizado em 08/02/2019 20:56

Joice Maia Ferreira diz que saiu de casa com o filho e apenas alguns documentos(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
Joice Maia Ferreira diz que saiu de casa com o filho e apenas alguns documentos (foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)


As 55 famílias cadastradas pela empresa Arcelor Mittal como possíveis impactadas em caso de rompimento da barragem de rejeitos da Mina Serra Azul, em Itatiaiuçu, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, tiveram o sono interrompido na madrugada desta sexta-feira depois que a mineradora mudou a classificação de risco do reservatório, forçando a necessidade de evacuação das famílias. 

De acordo com a Defesa Civil, a partir do momento em que o órgão recebeu a notícia de mudança do estágio 1 para o estágio 2, essa situação obrigou a evacuação das famílias. “Essas famílias significam cerca de 200 pessoas e nossa última atualização aponta que 72 já foram transferidos para um hotel em Itaúna. Também há algumas pessoas que preferiram ir para a casa de parentes”, diz o capitão Herbert Aquino, da Defesa Civil Estadual. “Não houve disparo de sirenes pela empresa. Existem pessoas que estão na dúvida se estão na área de risco. Então nós estamos fazendo o cadastramento para atestar junto à empresa se realmente está ou não, até para tranquilizar a população”, acrescenta o capitão.

Uma das pessoas cadastradas é a dona de casa Joice Maia Ferreira, de 31 anos, que foi acordada às 3h da madrugada e pegou apenas alguns documentos e o filho, deixando pra trás cachorro, gato e galinhas em sua casa. “Eu estou até com dor de estômago com essa situação. Agora eles me falaram que meus vizinhos estão na área de risco, mas eu não. Como que volto pra casa? E se acontece uma tragédia?”, questiona Joice.



Por meio de nota divulgada nesta manhã, a ArcelorMittal anunciou que, “após rigorosa avaliação”, decidiu colocar em prática o plano de evacuação da barragem de Serra Azul. “Após informar e discutir a situação com as autoridades locais, chegou-se ao entendimento de que a comunidade de cerca de 200 pessoas situada a jusante da barragem deveria ser evacuada como medida de precaução”, informa o texto. 

A ArcelorMittal diz que foram realizadas uma inspeção e uma auditoria das barragens em decorrência dos últimos casos envolvendo o setor de mineração do país. “Empregando uma metodologia mais conservadora, a auditoria independente responsável pela declaração de estabilidade revisou o último relatório e adotou para a barragem um Fator de Segurança (Factor of Safety ou FoS) mais restritivo”, diz a empresa.



“A ação segue a atualização de uma avaliação feita no local,  contratada pela ArcelorMittal Mineração e realizada por auditoria independente. A avaliação incluiu testes de stress feitos na barragem de Serra Azul, a partir de dados e aprendizado decorrentes dos eventos da barragem do Feijão, em Brumadinho. Baseado na variação do fator de segurança, a decisão tomada foi de evacuar todos os residentes enquanto testes adicionais estarão sendo tomados e qualquer medida de mitigação possa ser implementada. O trajeto histórico a ser seguido pelo fluxo, em caso de colapso, avaliado quando a barragem estava ativa, era de aproximadamente de quatro a cinco quilômetros”.

A produtora de aço ressalta que a medida é “puramente de precaução”, pois a comunidade fica a 5 quilômetros de distância da comunidade e ressalta que os moradores permanecerão acomodados em novos locais enquanto os testes adicionais estão em andamento e  “até que a segurança da barragem de rejeitos possa ser 100% garantida”. Clique aqui para ler o posicionamento na íntegra
 
 


Publicidade