Publicidade

Estado de Minas

Em mensagem, Bolsonaro lamenta rompimento de barragem em Brumadinho

Presidente enviou três ministros do governo para acompanhar os trabalhos de resgate e apuração das responsabilidades


postado em 25/01/2019 15:50

(foto: / AFP / EVARISTO SA )
(foto: / AFP / EVARISTO SA )

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) lamentou na tarde desta sexta-feira o rompimento da barragem na Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

"Lamento o ocorrido em Brumadinho-MG. Determinei o deslocamento dos Ministros do Desenvolvimento Regional e Minas e Energia (Gustavo Canuto), bem como nosso Secretário Nacional de Defesa Civil (Coronel Alexandre Lucas) para a Região”, afirmou em postagem em seu perfil no Twitter, acrescentando que o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, também integra a comitiva.


Ainda de acordo com o Bolsonaro, a prioridade é o socorro às vítimas. “Nossa maior preocupação neste momento é atender eventuais vítimas desta grave tragédia”, postou. Ele afirmou ainda que todas as providências estão sendo tomadas.


Em nota, a Defesa Civil Nacional informou que os trabalhos começaram logo após o rompimento da barragem. Ante de embarcar para Belo Horizonte, de onde vai acompanhar os trabalhos das equipes de defesa civil, o ministro conversou por telefone com o presidente. Na conversa ele reforçou a necessidade de disponibilizar todo o apoio necessário.


“Equipes do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) estão em frequente contato com representantes da prefeitura e governo do estado para orientar nas primeiras ações de resgate às possíveis vítimas e demais necessidades emergenciais”, informou a Defesa Civil Nacional.

A barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana, rompeu-se no fim da manhã desta sexta-feira (25). A barragem pertence à Vale. O número de vítimas ainda não foi informado. O Corpo de Bombeiros e o governo de Minas Gerais enviaram viaturas e helicópteros para o socorro no município. Em vídeos feitos no local, funcionários da mineradora falam até em um restaurante atingido pela lama.

 




Publicidade