Publicidade

Estado de Minas

Morador registra 'chuva de aranhas' na zona rural do Sul de Minas

No vídeo, é possível avistar várias aranhas suspensas no ar. Segundo bióloga, o fenômeno é algo natural, principalmente em dias de temperaturas altas


postado em 09/01/2019 17:54 / atualizado em 09/01/2019 22:02

Um fenômeno natural chocou os moradores de Espírito Santo do Dourado, no Sul de Minas. Trata-se de uma “chuva de aranhas”, em um sítio localizado na região rural da cidade. Em um vídeo registrado por um estudante, é possível ver várias aranhas suspensas em uma teia gigante sobre as árvores. (Veja o vídeo acima)      

João Pedro Martinelli Fonseca estava indo em direção ao sítio dos avós, no Bairro Ibirissu, quando avistou várias aranhas distribuídas em uma enorme teia. Ele pegou o celular e registrou o fenômeno. Devido à textura da estrutura, não é possível percebê-la no vídeo, o que causa a impressão de que os aracnídeos estão voando. 
(foto: Reprodução/ Facebook)
(foto: Reprodução/ Facebook)


Procurada pelo Estado de Minas para esclarecer o fenômeno, a bióloga Luana Silveira da Rocha Nowicki Varela, do Serviço de Proteômica e Aracnídeos da Fundação Ezequiel Dias (Funed), esclareceu que a “chuva de aranhas” é bastante comum nessa época do ano, quando há um aumento da temperatura e umidade.

De acordo com ela, as aranhas fazem suas teias em cima de árvores, bordas de mata e arbustos. Durante o dia, elas recolhem a teia, mas ficam agrupadas no ninho. Já a partir do final da tarde, elas aparecem e armam suas finas teias, que podem se estender por longas distâncias. O fenômeno, geralmente, ocorre no cerrado e nas matas.

Precauções

Luciana Varela alerta para os cuidados que se deve tomar ao se deparar com o fenômeno. “As pessoas devem apenas apreciar a  chuva; não matar ou atear fogo nelas. No entanto, apesar do susto, não há motivo para preocupação, já que o veneo não é considerado de importância média e não há registros de intoxicação humana por causa do veneno dessas aranhas”, conclui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade