Publicidade

Estado de Minas

Circuito Urbano de Arte tem atividades gratuitas em BH; confira programação

Durante todos os dias do Cura, há um mirante na Rua Sapucaí para os amantes de arte urbana acompanharem as pinturas. Programação também conta com sessões comentadas, mesas de debate e oficinas


postado em 08/11/2018 19:53 / atualizado em 08/11/2018 21:24

Agora, serão 10 empenas para embelezar o entardecer no mirante, que ganhou o coração dos belo-horizontinos (foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press)
Agora, serão 10 empenas para embelezar o entardecer no mirante, que ganhou o coração dos belo-horizontinos (foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press)
O horizonte visto da Rua Sapucaí, no Bairro Floresta, Região Leste de BH, já começou a ganhar novas cores. Isso porque, desde segunda-feira, o Circuito Urbano de Arte (Cura), que volta em sua terceira edição para “desacinzentar” mais quatro paredes de concreto do Centro de Belo Horizonte. São elas: a do Amazonas Palace Hotel, a do Edifício Chiquito Lopes e as duas torres do Edifício Satélite.

A ideia de fazer as pinturas simultâneas surgiu pelo olhar da artista visual Priscila Amoni e das produtoras Juliana Flores e Janaína Macruz. Elas não viam apenas paredes sem graça, mas telas que aguardam desenhos. Ao sonhar que a capital se torne referência internacional no conceito de artes urbanas, o trio concebeu o Cura. Os prédios foram mapeados a partir da vista da Rua Sapucaí, onde foi estabelecido o mirante.

Confira mais sobre a terceira edição do Cura e seus artistas 


Artistas iniciam a pintura no Edifício Satélite, na Rua da Bahia, que receberá a obra Empena de letras, reunindo 21 nomes da arte de rua(foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press)
Artistas iniciam a pintura no Edifício Satélite, na Rua da Bahia, que receberá a obra Empena de letras, reunindo 21 nomes da arte de rua (foto: Juarez Rodrigues/EM/DA Press)
E, durante todos os dias do festival, há um mirante na Rua Sapucaí para os amantes de arte urbana acompanharem o andamento das pinturas. As cadeiras de praia estão postas, das 16h às 22h, para tomar uma cerveja. Além do mais, o Cura trás uma programação gratuita com palestras e mostras de cinemas.

Durante este fim de semana, destaca-se a mesa "Rua Sapucaí - um espaço público em debate", que ocorrerá no sábado. Ao longo da semana, a Casa Sapucaí ainda leva cinema com sessão comentada e oficinas. Confira as atividades abaixo:

Programação CURA 2018 (05 a 18 de novembro)


TODO OS DIAS

Pintura das empenas
(9h às 18h)
Mirante Cura
(16h às 22h)

CONFIRA OUTRAS ATIVIDADES GRATUITAS

Local: Casa Sapucaí (Rua Sapucaí, 303)

Sexta-feira, 09/11
(19h às 21h)
Aulão: 10 anos de PDF Crew

Sábado, 10/11
(16h às 18h30)
Mesa: Rua Sapucaí - um espaço público em debate.
Com Roberto Andrés, Jordana Menezes e representantes do grupo de pesquisa Interdisciplinar da UFMG

Domingo, 11/11
CineCURA: As Cores da Serpente, de Juca Badaró e Renata Matos (BA) Sessão comentada pelas artistas Zi Reis e Paula Kimo

Segunda-feira, 12/11
(9h às 12h)
Oficina: Mulheres nas artes visuais, com Flaviana Lasan

Terça-feira, 13/11
(9 às 12h)
Oficina: Mulheres nas artes visuais, com Flaviana Lasan
Aulão: O mercado para a arte urbana: galerias, feiras e festivais, com Enivo 

Quarta-feira, 14/11
(9h às 12h)
Oficina: Mulheres nas artes visuais, com Flaviana

(18h)
Exposição Enivo na Real Vandal
Ed. Arcangelo Maletta, sobreloja 21

(19h às 22h)
CineCURA: A Febre - Graffiti no Espírito Santo, de João Oliveira (ES)
Sessão comentada pelo diretor João Oliveira e a editora Juane Vaillant 

Quinta-feira, 15/11
(9h às 18h)
Oficina: Manual de Sobrevivência do Artista Independente (parceria com Instituto Amado)

(10h às 22h)
A Fluxo Galeria Urbana, curada e organizada pelos artistas Comum e Surto, é uma feira de arte que apresenta artistas urbanos mineiros. 

(16h às 18h)
Griot Urbano com Monge: Escritores e escritoras de Graffiti

(19h30 às 22h)
Debate: A ausência de negrxs na arte 
Participam desta mesa as grafiteiras Wanatta e Criola, a pesquisadora e jornalista Simone Moura, a artista visual e pesquisadora Flaviana Lasan. Mediação: Tatiana Carvalho 

Sexta-feira, 16/11
(10h às 22h)
Fluxo Galeria Urbana

(14h às 18h)
Pedalando pelo CURA. Parceria Instituto Amado
Ponto de encontro: Casa Sapucaí

(16h às 18h)
Aula aberta: Como pintar uma empena?, com Jana Macruz, Juliana Flores e Priscila Amoni, idealizadoras do CURA

(19h às 21h30)
Mesa: Cultura CURA - Os rumos e desvios da arte e cultura na atual situação política do Brasil. Com Áurea Carolina, Cida Falabella, Andréia de Jesus e Bella Gonçalves.

Sábado, 17/11
(10h às 11h)
Passeio no mirante de Arte Urbana
Com Priscila Amoni, idealizadora do CURA  

(10h às 22h)
Fluxo Galeria Urbana

(16h às 18h)
Reunião Geral: A cena da arte urbana de BH
Mediação: Janaína Macruz

Domingo,  18/11
(10h às 22h)
Fluxo Galeria Urbana

(10h às 22h)
Festa encerramento CURA

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade