Publicidade

Estado de Minas

Gaeco desencadeia operação contra criminosos ligados ao PCC no Sul de Minas

Parte do grupo mirado na força-tarefa estaria ligada aos ataques contra ônibus em junho deste ano, concentrados, majoritariamente, na Região Sul do estado


postado em 16/10/2018 20:31

Ônibus queimado em Varginha, em junho deste ano. A Região Sul foi a mais atacada, com pelo menos 11 cidades alvo dos bandidos(foto: Reprodução/WhatsApp.)
Ônibus queimado em Varginha, em junho deste ano. A Região Sul foi a mais atacada, com pelo menos 11 cidades alvo dos bandidos (foto: Reprodução/WhatsApp.)


O Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO) de Pouso Alegre, na Região Sul de Minas Gerais, executou a Operação Balburdia nesta terça-feira (16). A força-tarefa mira integrantes da organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), ligada ao tráfico de drogas.


O GAECO cumpriu oito mandados de prisão preventiva e nove de busca e apreensão de integrantes e colaboradores da facção criminosa paulista. As investigações se iniciaram ainda em julho.


Segundo a apuração do GAECO, o grupo criminoso atua dentro e fora dos presídios mineiros. Alguns dos membros, inclusive, participaram dos ataques a ônibus ocorridos em junho deste ano. Somente entre os dias 3 e 8 daquele mês, pelo menos 38 cidades sediaram atendados em Minas.


Delas, ao menos 21 estavam localizadas no Sul de Minas: Lavras, Cambuí, Machado, Alterosa, Brasópolis, Varginha, Alfenas, Guaxupé, Pouso Alegre, Itajubá, Ouro Fino, Passos, Poços de Caldas, Itanhandu, Três Corações, Cruzília, Virgínia, Santa Rita do Sapucaí, São Bento Abade, São Lourenço e Monte Santo de Minas.


Em quatro delas, o GAECO cumpriu mandados de prisão nesta quarta: Itajubá, Três Corações, Três Pontas e Passos. Além desses quatro municípios, o órgão deteve envolvidos na cidade de São Gonçalo do Sapucaí.


As acusações apontadas pelo GAECO envolvem a integração e a promoção de organização criminosa e de associação ao tráfico de drogas.

 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade