Publicidade

Estado de Minas

Onda de ataques em Minas Gerais já atinge 38 cidades; 3º ônibus é incendiado em BH

Outros três ataques ocorreram entre a noite de quinta e madrugada desta sexta. Em Belo Horizonte, coletivo foi incendiado no final da linha


postado em 08/06/2018 08:45 / atualizado em 08/06/2018 13:21

Ônibus foi incendiado no final da linha no Bairro Maria Goretti, Região Nordeste de BH(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
Ônibus foi incendiado no final da linha no Bairro Maria Goretti, Região Nordeste de BH (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
A onda de ataques a veículos e imóveis em Minas Gerais, que vai completar uma semana no próximo domingo, registrou novos episódios na noite de quinta e madrugada desta sexta-feira. Os ataques foram registrados novamente no Sul de Minas, Triângulo, Vale do Rio Doce e na capital mineira, onde o terceiro ônibus foi incendiado. Ao todo, 38 cidades já registraram casos. 

A Polícia Militar promove uma verdadeira caçada aos líderes dos atos em Minas Gerais. Ontem, um homem foi preso e outro morreu em um confronto com o Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam). Uma força-tarefa foi montada para as buscas, coincidindo com a informação de que os ataques começariam a mudar de alvos, passando a visar mais objetivos policiais e ligados ao sistema prisional. Somente do Batalhão Rotam, seis equipes estão empenhadas em diferentes regiões de Minas na busca de integrantes de organizações criminosas. As forças são orientadas por informações colhidas pelas equipes de inteligência da PM, da Polícia Civil e também do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que faz parte do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

Durante as comemorações de aniversário de 243 anos da Polícia Militar, na academia da corporação, no bairro Prado, Oeste de BH, o governador Fernando Pimentel declarou que não vai ceder aos atentados nem negociar com os criminosos. "Não vamos ceder a esses ataques covardes e incidiosos de uma organização criminosa forasteira. Aqui, neste estado, não transigiremos nem titubearemos em combater os ataques criminosos. Não permitiremos que se instaure aqui um clima de insegurança, como já ocorre em outros estados irmãos", disse o governador. "Não faremos acordos subterrâneos com criminosos, fora do que determina o estado de direito, em troca de uma traqnuilidade", completou, se referindo às negociações do governo de São Paulo em 2006 para terminar com a onda de ataques perpetradas pelo Primeiro Comando da Capital (PCC).
 

Veja as últimas ocorrências registradas no estado: 

Belo Horizonte 

Ver galeria . 10 Fotos Paulo Filgueiras/EM/DA Press
Paulo Filgueiras/EM/DA Press (foto: )

Um coletivo da linha 8207 (Maria Goretti/Estrela Dalva) foi incendiado pouco depois das 23h dessa quinta na Rua Maria das Graças, Bairro Maria Goretti, Região Nordeste de Belo Horizonte. Segundo a Polícia Militar, o veículo estava no ponto final quando um homem chegou com um recipiente cheio de gasolina, mandou o motorista recolher seus pertences e sair. Logo em seguida, ele ateou fogo ao coletivo com um isqueiro. Ele estava com um comparsa no local.  As chamas atingiram a rede elétrica. Até o momento ninguém foi preso. 



A Cemig informou que foi preciso desligar a energia elétrica de 60 consumidores no trecho onde o ônibus foi incendiado. O trabalho será complexo, pois será necessária a recomposição de toda a rede atingida pelo fogo, assim como a troca de postes e cruzetas. Assim, a previsão é a situação seja normalizada somente no fim da tarde desta sexta. 

Por volta das 9h50, o técnico de operações de trânsito da BHTrans, Carlos Xavier, disse que o ônibus já havia sido retirado da rua, mas o quarteirão precisou ser interditado para os trabalhos da Cemig e das operadoras de telefonia móvel, já que o incêndio também comprometeu os sinais de celulares no bairro. Xavier pediu reforço da Guarda Municipal para evitar o estacionamento irregular na via. Por conta disso, hoje, o ponto final da linha 8207 foi transferido para a Rua Francelina Alves de Miranda. 

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (Setra-BH) lembra que com este já são 11 ônibus do transporte da capital incendiados em 2018. Na noite de 3 de junho, um veículo da linha 609 (Serra Verde/Santa Mônica) foi incendiado na Rua Érico Veríssimo, no Bairro Santa Mônica. Na madrugada seguinte, um ônibus da linha 1505 (Alto dos Pinheiros/Tupi) foi incendiado no ponto final na Rua João Avelino Pereira, Bairro Califórnia. Na quarta-feira, dia 6, um ônibus de BH (616 – Estação Pampulha/Céu Azul C) foi incendiado por três homens em Ribeirão das Neves, na Grande BH, quando era recolhido à garagem. 

Frutal, Triângulo Mineiro 

Caminhão incendiado no pátio da prefeitura de Frutal(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Caminhão incendiado no pátio da prefeitura de Frutal (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Um caminhão foi incendiado no pátio da prefeitura do município na madrugada desta sexta-feira, segundo o Corpo de Bombeiros. Um trator que estava ao lado do veículo foi pichado com ameaças e referências à facção criminosa conhecida nacionalmente. Até o momento ninguém foi preso. Por meio de nota, a prefeitura de Frutal confirmou que o ataque não deixou feridos. O caminhão destruído não estava em atividade porque aguardava manutenção. “A Prefeita lamentou pela situação crítica devido aos ataques ocorridos em todo o estado e afirmou que a administração está atenta para ajudar a conter a ação dos criminosos”, diz a nota. Leia na íntegra: 

 
Tupaciguara, Triângulo Mineiro  
 
O município de Tupaciguara, no Triângulo, foi vítima de uma segunda onda de ataques furtivos a equipamentos de serviços públicos. Na madrugada de hoje (08), dois tratores da prefeitura foram incendiados. Ninguém foi preso e os criminosos não deixaram nada que pudesse ligar esse ataque à série que vem ocorrendo no estado. A polícia investiga se há alguma relação. No domingo (3), três ônibus que eram usados diariamente para o transporte de trabalhadores foram incendiados dentro do terminal rodoviário, que também acabou danificado. Os veículos estavam num estacionamento de serviços da Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte. Servidores públicos e policiais ajudaram a extinguir as chamas, auxiliados por um caminhão-pipa, impedindo que os veículos fossem destruídos.
 
Passa Quatro, Sul de Minas 

Ônibus do transporte intermunicipal foi queimado em Passa Quatro(foto: Reprodução da internet/WhatsApp)
Ônibus do transporte intermunicipal foi queimado em Passa Quatro (foto: Reprodução da internet/WhatsApp)
Um ônibus que fazia a linha São Lourenço-Cruzeiro, com 14 passageiros, foi incendiado na noite de quinta-feira na Avenida Coronel Antônio Ribeiro Pereira. O motorista disse à PM que havia acabado de parar o veículo no ponto de desembarque quando criminosos invadiram o ônibus, um deles armado. Um homem jogou gasolina em seu corpo enquanto outro mandou os passageiros saírem. O incêndio destruiu completamente o coletivo, mas ninguém ficou ferido. Parte das chamas causaram danos em uma casa ao lado. Após buscas da polícia, seis pessoas foram detidas, entre elas um foragido do presídio de São Lourenço e uma mulher que estava com 14 pedras de crack escondidas em casa.



Itanhandu, Sul de Minas 

Ônibus incendiado no pátio da prefeitura de Itanhandu(foto: Reprodução da internet/WhatsApp)
Ônibus incendiado no pátio da prefeitura de Itanhandu (foto: Reprodução da internet/WhatsApp)

Na madrugada desta sexta-feira, policiais abordaram um homem que foi visto correndo em direção a um posto de combustíveis na Rua João Léo. Segundo a PM, ele segurava um galão com dois litros de gasolina e disse que estava indo ao estabelecimento buscar mais combustível para seu carro, um Ford Escort com placas de Passa Quatro, onde estaria na companhia de outras três pessoas. Quando os policiais ligaram para a PM de Passa Quatro para conseguir mais informações do suspeito, foram informados que um ônibus estava em chamas na garagem da prefeitura de Itanhandu. As chamas foram contidas por funcionários com a ajuda de um hidrante. O homem foi detido e o carro apreendido.
 
Caratinga, no Vale do Rio Doce
 
Em Caratinga, no Vale do Rio Doce, o posto de fiscalização da BR-116 sofreu um atentado com coqueteis-molotov, nesta madrugada (08). De acordo com informações de agentes que não têm autorização para falar pela corporação, um veículo que transitava sem despertar suspeitas passou em frente ao posto e de seu interior criminosos atiraram duas garrafas com líquido combustível e pavios acesos.

O fogo se alastrou pela parte frontal do posto e chegou a atingir uma cadeira dentro das instalações de segurança. As chamas foram controladas pelos agentes de plantão. Os suspeitos desse atentado conseguiram fugir. A assessoria de imprensa da PRF informou que não comentará o caso por "motivos de segurança institucional".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade