Publicidade

Estado de Minas

Presos suspeitos de participar de sequestro e roubo a banco em Papagaios

A Polícia Civil conseguiu chegar em três homens que são suspeitos de participar do crime, que aconteceu no início desta semana. O trio também é apontado como integrante de uma quadrilha com furto, roubos, adulterações e receptações de veículos


postado em 07/06/2018 17:45 / atualizado em 07/06/2018 17:55

Criminosos roubaram a agência bancária em Papagaios(foto: Beto Novaes/EM/D.A.Press)
Criminosos roubaram a agência bancária em Papagaios (foto: Beto Novaes/EM/D.A.Press)

Criminosos suspeitos de fazer parte de uma quadrilha que aterrorizou a cidade de Papagaios, na Região Central de Minas Gerais, durante um assalto a banco, foram presos pela Polícia Civil. O grupo sequestrou o tesoureiro da agência bancária e familiares dele. Em seguida, conseguiram roubar o banco. De acordo com as investigações, os três presos estão envolvidos com furto, roubos, adulterações e receptações de veículos.

De acordo com a Polícia Civil, o grupo agia em Belo Horizonte e cidades da região metropolitana. Com os três homens, que não tiveram os nomes divulgados, foram localizados uma mota e um Kia, que foram roubados e tiveram as placas clonadas, uma pistola calibre 9 milímetros, um rádio comunicador, um colete balístico, algemas, presilhas plásticas, relógios, munições, carregador de pistola e uma Carteira Nacional de Habilitação (CNH) falsificada.

A participação deles no sequestro e roubo a banco de Papagaios também está sendo investigada. A Polícia Civil vai dar mais informações sobre as prisões durante uma coletiva de imprensa marcada para a manhã desta quarta-feira. Nela, serão esclarecidas onde os indivíduos foram encontrados e qual a participação deles no assalto a agência bancária.

O crime aconteceu no início desta semana. O tesoureiro do banco foi rendido no fim da tarde de domingo quando chegava em casa de bicicleta. Sob ameaça de revólveres e pistolas, foi instruído a levar os ladrões até a agência do Sicoob. Para manter o controle sobre o gerente, os bandidos prenderam a sua cintura um dispositivo coberto de fita isolante e fios elétricos ligado a um celular e que foi tratado como sendo uma bomba.

Na manhã do dia seguinte, dois criminosos cobriram as cabeças de mulher e da filha da vítima com um cobertor e as levaram de carro para um imóvel em Contagem, na Grande BH, ameaçando matá-las caso o tesoureiro não colaborasse, ou se o grupo fosse preso. O bancário foi levado até a agência onde outros funcionários foram rendidos. Parte do grupo fugiu levando uma quantia não informada em dinheiro.

Do pelotão de Papagaios, que fica a apenas um quarteirão do banco, desceram várias viaturas e a agência foi cercada. Um criminoso então tirou a bomba do tesoureiro e a instalou na cintura de um caixa, que foi instruído a se posicionar na frente da agência, à vista dos policiais, para impedir que o local fosse invadido.  Um suspeito, Edson Cassiano Corrêa, de 32 anos, acabou preso com um revólver.

A filha e a mulher do tesoureiro foram libertadas após 20 horas sob o poder dos sequestradores.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade