Publicidade

Estado de Minas

Assaltantes fazem reféns em banco de Papagaios, Região Central de Minas

Ocorrência ainda está em andamento, segundo a polícia. Tesoureiro e família teriam sido feitos reféns pelos bandidos


postado em 04/06/2018 11:12 / atualizado em 04/06/2018 17:28

Ver galeria . 5 Fotos Reprodução/WhatsApp
(foto: Reprodução/WhatsApp )
Um assalto com reféns mobilizou as forças de segurança na manhã desta segunda-feira em Papagaios, na Região Central de Minas Gerais. 

Segundo as primeiras informações da Polícia Militar (PM), o tesoureiro de uma agência do Sicoob Credicoop que fica no Centro da cidade, a esposa dele e a filha foram rendidos por criminosos ainda na noite de domingo. O objetivo era obrigar o funcionário a entregar dinheiro do banco hoje.

No entanto, a PM descobriu o assalto e cercou o local. Pelo menos um homem foi preso. Além de policiais da região, uma equipe do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foi encaminhada à cidade.

Uma das vítimas chegou a ter objetos que seriam explosivos amarrados ao corpo, mas ela já teria sido liberada com os outros reféns, segundo informações repassadas à reportagem no início da tarde. 
 
Conforme a Polícia Civil, o caso será investigado pelo Departamento de Crimes contra o Patrimônio (Depatri), que ainda não está divulgando informações pois a ocorrência está am andamento.
 
Outra versão. De acordo com um funcionário do banco, o crime se iniciou às 16h de ontem, com o tesoureiro e sua família feitos como reféns por dois criminosos. O ato se deu ainda na casa do trabalhador.

Nesta segunda-feira, pela manhã, a dupla se encaminhou à agência bancária, onde todos os funcionários foram mantidos em cárcere numa sala. Eles roubaram todo o dinheiro das vítimas, segundo o relato. 

A ação, segundo o depoimento, continuaria em outros dois bancos próximos, nas cidades de Maravilhas e Pitangui, na região Central do estado. Entretanto, um dos criminosos foi detido pelas forças policiais, quando saía da agência. Ele ainda tentou fugir pulando uma janela, mas não obteve êxito. 

O outro criminoso permaneceu dentro da agência de Papagaios, onde tirou a bomba do tesoureiro e a amarrou em outro cidadão. Posteriormente, todas as pessoas foram liberadas, com exceção da mãe e da filha envolvidas no ato, que ainda estavam desaparecidas. As duas só foram liberadas em Contagem.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade