Publicidade

Estado de Minas

Homem é decapitado e tem braços arrancados em Governador Valadares

O assassinato brutal foi registrado na manhã desta terça-feira na cidade. Dois adolescentes suspeitos do crime foram apreendidos pela Polícia Militar (PM)


postado em 18/09/2018 15:09 / atualizado em 18/09/2018 15:19

Homem foi morto dentro de uma casa(foto: Washington Bonifácio / TV Alterosa)
Homem foi morto dentro de uma casa (foto: Washington Bonifácio / TV Alterosa)

Um crime bárbaro assustou moradores de um bairro de Governador Valadares, na Região do Rio Doce, nesta terça-feira. Um homem foi assassinato a facadas dentro de uma casa no Bairro Palmeiras. Ele teve os dois braços arrancados e foi decapitado. A cabeça da vítima não foi encontrada pela polícia. Dois adolescentes foram detidos suspeitos do homicídio.

A morte do homem foi descoberta na manhã desta terça-feira. Porém, a polícia desconfia que o crime tenha acontecido entre o fim da noite de segunda-feira e a madrugada de hoje. Vizinhos quem acionaram a Polícia Militar, após avistarem o corpo no lado de fora de uma casa localizada no Beco Sete.

De acordo com o sargento Ronilson Vieira, da PM, a vítima foi atingida por várias facadas. A vítima foi decapitada e teve os dois braços arrancados. “O homem estava sem os dois braços e a cabeça ainda não conseguimos encontrar. Ele estava, ainda, com um ferimento muito profundo no peito”, explicou o militar.

Dois adolescentes foram apreendidos suspeitos do crime(foto: Washington Bonifácio / TV Alterosa)
Dois adolescentes foram apreendidos suspeitos do crime (foto: Washington Bonifácio / TV Alterosa)


A vítima foi identificada como Noé Rosa da Cruz, de 48 anos. Dois adolescentes, de 15 e 16 anos, foram apreendidos. “O menor contou para gente que teve uma desavença antiga, uma briga com a vítima anteriormente. Na ocasião, o homem teria tirado uma faca e o ameaçado. Testemunhas o apontou como um dos autores do crime”, disse o sargento.

A faca utilizada no crime foi encontrada, mas parcialmente quebrada. Os dois adolescentes foram encaminhados para a delegacia da Policia Civil, que vai investigar o caso.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade