Publicidade

Estado de Minas

Homem que matou a ex em Montes Claros manda 'recado' a todas as mulheres

Calcivo Deusdete de Freitas, 61 anos, assassinou a mulher com vários tiros. Ele foi indiciado por homicídio triplamente qualificado. Ao ser apresentado na delegacia, disse que as mulheres deveriam ser mais carinhosas com os maridos


postado em 17/09/2018 19:14 / atualizado em 17/09/2018 20:27

Após matar a tiros a mulher, Calcivo Deusdete de Freitas, de 61 anos, fugiu e tentou esconder, mas acabou localizado em uma fazenda e sendo preso pela Polícia Militar. Ao ser apresentado na delegacia de Montes Claros, no Norte de Minas, ele saiu com uma recomendação: “que as mulheres sejam mais carinhosas com seus maridos”. Calcivo, que é dono de um laboratório de prótese, foi indiciado por homicídio triplamente qualificado.

“Com as outras pessoas, às vezes, as esposas são muito gentis e muito educadas, mas, com o marido – que deveriam ser (gentis e educadas), às vezes, elas deixam muito a desejar. Então, isso é um recado para todas as esposas: cuidar e carinhar o seu esposo e ter um bom diálogo- e não agressividade”, afirmou o homem.

Além disso, ele negou que não estivesse usando a “recomendação” para justificar o homicídio. “Não estou justificando o crime. Isso é injustificável”, declarou.

O crime


O crime ocorreu domingo à noite, no bairro de classe média, Jardim Panorama, em Montes Claros, no Norte de Minas. O feminicídio foi gravado por câmera de vídeo de um sistema de segurança da rua.

De acordo com vizinhos, o casal, que estava em processo de separação, vivia em constantes desavenças e Calcivo seria agressivo com a mulher, Elaine Figueiredo Lacerda, de 61 anos, não aceitando a separação.

O Estado de Minas teve acesso de boletim de ocorrência datado de 15 de outubro de 2015, no qual Elaine relatou ser vítima de agressões e ameaças por parte do companheiro. Na ocasião, também foi informado que o casal já tinha iniciado o processo de divórcio.

No entanto, na delegacia, nesta segunda-feira, Calcivo negou a violência. Perguntado se era carinhosa com a mulher, ele respondeu: “Fiz tudo para ela. Tanto é que tivemos 35 anos de união estável. Nunca nos separamos. Nunca tive outra esposa”, garantiu.

Apesar da violência usada contra a vítima, que foi atingida por vários disparos,  o homem elogiou a mulher assassinada por ele. “(Ela) foi uma pessoa com quem convivi 35 anos. Era uma pessoa maravilhosa”. Questionado se pediria perdão à família de Elaine, ele respondeu: ”a família dela é minha família, meus filhos, os pais dela” Cacivo ainda confessou estar muito arrependido. “Arrependimento total”, afirmou.
(foto: Reprodução/Youtube)
(foto: Reprodução/Youtube)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade