Publicidade

Estado de Minas

Celebrações do Dia de Padre Eustáquio devem atrair 25 mil pessoas em BH

Desde o início da manhã desta quinta-feira a Igreja Padre Eustáquio (Santuário Arquidiocesano da Saúde e da Paz), localizada no bairro de mesmo nome, na Região Noroeste da capital mineira, ficou lotada de fiéis


postado em 30/08/2018 13:50 / atualizado em 30/08/2018 13:58

Fiéis lembram os lembram os 75 anos da morte do padre holandês(foto: Beto Novaes/EM/D.A.Press)
Fiéis lembram os lembram os 75 anos da morte do padre holandês (foto: Beto Novaes/EM/D.A.Press)

As celebrações do Dia de Padre Eustáquio lotam a Igreja Padre Eustáquio (Santuário Arquidiocesano da Saúde e da Paz), localizada no bairro de mesmo nome, na Região Noroeste da capital mineira, desde o início da manhã desta quinta-feira. A expectativa é de que 25 mil pessoas passem no santuário, onde são lembrados os 75 anos da morte do padre holandês que se envolveu seu trabalho pastoral no Triângulo Mineiro e em Belo Horizonte. A programação especial continua durante todo o dia.

Os ensinamentos dele ainda são lembrados de Padre Eustáquio continuam vivos na vida das pessoas. “Impressionante como Padre Eustáquio hoje nos ensina a importância de aliar a religião, a religiosidade, com a vida real e concreta. Muitas vezes as pessoas buscam na religião uma coisa externa, distante, ou muito intimista. Padre Eustáquio ensinou para nós justamente na sua vida, como a religião faz parte da vida concreta das pessoas. No seu sofrimento, ele buscava estar ao lado  dos doentes dos pobres dos necessitados, naquilo que as pessoas realmente necessitavam. Um exemplo disso é como ele buscou, morando no interior, construir uma horta com plantas medicinais, como buscou acolher as crianças, participou na criação de três colégios no Triângulo Mineiro, e um homem que procurou dialogar com seu tempo”, diz Padre Vinícius Maciel, titular da paróquia dos Sagrados Corações (Igreja de Padre Eustáquio).

Segundo o pároco, Padre Eustáquio se preocupava em ajudar todas as pessoas. “Uma coisa muito interessante é que ele trabalhava no santuário de Nossa Senhora da Abadia, que era um ponto de concentração das pessoas uma vez por ano. Ele fundou um jornal e dizia para o povo: 'uma vez por ano vocês vêm a casa de Nossa Senhora.  Assinando o jornal, Nossa Senhora vai até a sua casa todos os meses'. Ai o jornal era um meio de ensinar as coisas práticas na vida das pessoas. Então, é um homem que tinha uma fé comprometida com a realidade da vida humana”, contou. 

Desde o início da manhã, milhares de pessoas passaram pela Igreja Padre Eustáquio(foto: Beto Novaes/EM/D.A.Press)
Desde o início da manhã, milhares de pessoas passaram pela Igreja Padre Eustáquio (foto: Beto Novaes/EM/D.A.Press)


Beato Padre Eustáquio veio para Belo Horizonte em 1942, quando assumiu a Paróquia São Domingos, e morreu no ano seguinte. Já em vida, era considerado um homem santo e foi beatificado, em Belo Horizonte, no dia 15 de junho de 2006.

As liturgias em homenagem aos 75 anos da morte do beato começaram às 6h. A programação segue nesta quinta-feira. As liturgias vão acontecer 14h, 16h, 18h e 20h. A última celebração será presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo.

Além da programação especial, o evento conta com participações especiais. Uma equipe de 19 pessoas da TV holandesa Omroep Brabant vão acompanhar as celebrações. Entre os membros estão sobrinhos de Padre Eustáquio. O beato nasceu em Aarle-Rixtel, um distrito do município neerlandês de Laarbeck, na província de Brabante do Norte.  Em BH, os jornalistas vão mostrar os preparativos para a festa dedicada ao padre. Desde o último sábado (25), eles registram locais ligados à trajetória do beato no Brasil. A equipe já passou por São Paulo (SP), Poá (SP) e Uberlândia, no Triângulo Mineiro, onde o homenageado viveu por dez anos, entre 1925 e 1935.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade