Publicidade

Estado de Minas

Motociclista é preso em Confins após perseguição por mais de 40 Km

Pilotando uma moto Kawasaki de grande porte, o homem apresentava sinais de ter ingerido bebida alcoólica. Ele percorreu uma distância entre o Anel Rodoviário e a cidade da Grande BH acompanhado por dezenas de viaturas e um helicóptero da PM


postado em 10/08/2018 11:35 / atualizado em 10/08/2018 12:06

Motocicleta foi apreendida e condutor foi encaminhado à delegacia(foto: Polícia Militar/Divulgação)
Motocicleta foi apreendida e condutor foi encaminhado à delegacia (foto: Polícia Militar/Divulgação)
Uma perseguição por mais de 40 quilômetros que envolveu dezenas de viaturas da Polícia Militar e o helicóptero da corporação terminou com um homem preso e com uma motocicleta de grande porte apreendida na madrugada desta sexta-feira em Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a Polícia Militar, Wilson Sidney de Queiroz Costa, de 36 anos, foi perseguido em vias como Anel Rodoviário, Avenida Cristiano Machado, MG-010 e MG-424 até bater a moto em um muro do Bairro Tavares, em Confins, onde foi cercado e preso.

Como o condutor da motocicleta modelo Kawasaki Ninja ZX-10R saiu em alta velocidade, foi necessário usar o helicóptero para mantê-lo no radar da corporação.

O major Sandro Corrêa Nogueira, comandante da 181ª Companhia do 36º Batalhão, informou que Wilson estava com sinais aparentes de ter ingerido bebida alcoólica e se recusou a soprar o bafômetro. Ele foi parar em Confins porque é a cidade onde mora seu pai, segundo o militar.

No boletim de ocorrência lavrado para o caso consta a informação de que Wilson alegou que teria sido assaltado, mas entrou em várias contradições e não soube dizer ao certo porque fugiu da abordagem da PM.

A moto foi apreendida e ele foi levado para a Policlínica de São José da Lapa, também na Grande BH, por conta das escoriações causadas no momento em que ele bateu em um muro antes de ser preso.

De acordo com a Polícia Civil, Wilson teve a prisão ratificada pelo delegado de plantão pelo fato de conduzir veículo automotor com a capacidade psicomotora alterada pela influência de álcool ou outro substância, conforme o artigo 306 do Código de Trânsito Brasileiro. O policial também enquadrou o preso no artigo 329 do Código Penal, que trata de resistência à execução de ato legal. Ele foi encaminhado ao sistema prisional.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade