Publicidade

Estado de Minas

Troca de tiros termina em morte de suspeito de arrastão em shopping

O crime aconteceu na noite da última quarta-feira. Nesta sexta-feira, operação da PM terminou na morte de um dos suspeitos e na prisão de outros dois homens


postado em 27/07/2018 15:10 / atualizado em 27/07/2018 15:24

Criminosos armados chegaram a agredir as vítimas, segundo a PM(foto: Reprodução/Câmeras de segurança)
Criminosos armados chegaram a agredir as vítimas, segundo a PM (foto: Reprodução/Câmeras de segurança)

Uma grande operação da Polícia Militar (PM) para encontrar os criminosos que promoveram o terror durante arrastão em um shopping de Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, terminou com um dos suspeitos mortos. A ação aconteceu na manhã desta sexta-feira na cidade, depois que a Justiça emitiu mandados de busca e apreensão. Outros dois homens foram presos por participação no crime. Segundo o major Sandro Correa Nogueira, comandante da 181 Companhia, responsável pela área, todos têm longa ficha criminal.



Frequentadores e lojistas do shopping ficaram aterrorizados com a ação violenta dos criminosos. Eles chegaram no centro de compras, na noite de quarta-feira e renderam as vítimas que estavam na praça de alimentação. Armados, eles ameaçaram, e revistaram cada pessoa que estava no local, subtraindo objetos de valores. Até mesmo tiros foram disparados por eles, mas ninguém ficou ferido. As imagens das câmeras de segurança mostram até vítimas sendo obrigadas a ajoelharem no chão.

“Houve disparos de arma de fogo, coronhadas nas vítimas. Eles pegaram os  pertences pessoas e saíram do shopping. Em seguida, fugiram em um veículo que os aguardava no lado de fora”, explicou o major. Uma operação cerco bloqueio foi feita no mesmo dia, e  um dos criminosos, identificado apenas como Daniel foi preso.

Na análise das câmeras de segurança do shopping, os militares conseguiram identificar todos os envolvidos no crime, que já eram conhecidos por praticarem outros delitos na cidade. “Conseguimos identificar três outros agentes. Eles já eram conhecidos no meio policial. Conseguimos identificar a conduta de cada um e fizemos o pedido à Justiça de mandados de busca e apreensão contra todos eles, o que foi autorizado nesta sexta-feira”, comentou o major.

Uma grande operação com militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope), da 3ª Companhia de policiamento especializado, e do 36º Batalhão, foi desencadeada nesta manhã. No Bairro Lagoinha de Fora, em Lagoa Santa, houve um troca de tiros com um dos alvos. Leonardo Pereira, de 25 anos, acabou morto. “Ele recebeu os policiais com tiros. Houve o revide da injusta agressão e o homem acabou baleado. Ele foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos”, explicou o major.

Leonardo tinha uma longa ficha criminal e estava foragido. Ele cumpria pena na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH, mas não retornou ao receber o indulto de Dias das Mães. “Leonardo tem participação em assaltos e fazia parte de quadrilhas que visava resgate de presos. Ele já tinha sido preso em uma outra ocasião com farta munição e armamentos. Inclusive, com uma AK 47 de fabricação russa”, disse o major.

Na continuação da operação, outros dois homens, identificados como Fábio e Ulysses, que também teriam participação no arrastão, acabaram presos. Segundo a PM, eles foram reconhecidos por vítimas por meio de imagens. Eles também têm passagens anteriores por crimes. Um outro criminoso segue sendo procurado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade