Publicidade

Estado de Minas

Preso suspeito de atear fogo a ônibus em Belo Horizonte

O homem foi preso na Vila Independência. Junto com outras duas pessoas, ele é suspeito de atacar um coletivo no Barreiro, no fim da noite desta quinta-feira


postado em 27/07/2018 14:24 / atualizado em 27/07/2018 16:03

Bombeiros foram acionados para conter as chamas(foto: Reprodução/Redes Sociais)
Bombeiros foram acionados para conter as chamas (foto: Reprodução/Redes Sociais)

Mais um ataque a ônibus em Belo Horizonte prejudicou o atendimento aos usuários e elevou o medo dos trabalhadores e usuários no transporte público da cidade. O crime aconteceu no final da noite dessa quinta-feira no Bairro Petrópolis, na Região do Barreiro. Horas depois do crime, um homem foi preso suspeito do ato de vandalismo. Ele foi encontrado em uma casa na Vila Independência. Buscas são feitas por outras duas pessoas.  Na capital e região metropolitana, o número de ocorrências chegou a 37 desde o início do ano.

O crime aconteceu por volta das 22h30. Segundo a Polícia Militar (PM), o motorista contou que parou em um ponto na Avenida Senador Levindo Coelho, após um homem dar sinal. Um grupo de três ou quarto pessoas embarcou pela porta traseira após ameaçar o condutor e passageiros. Em seguida, os criminosos despejaram um liquido inflamável e colocaram fogo.

Os passageiros e o motorista conseguiram desembarcar antes das chamas se espalharem pelo coletivo. As labaredas ficaram altas e ameaçaram casas. Moradores que flagraram a cena ficaram desesperados, mas ninguém se feriu. O Corpo de Bombeiros foi acionado e os militares conseguiram conter o fogo.

Logo depois do crime, os policiais militares que atuam na região começaram os levantamentos na tentativa de encontrar os responsáveis pelo crime. Um taxista, que não quis se identificar, contou aos agentes que três homens entraram em seu veículo próximo ao Hospital Santa Rita.

A testemunha informou que um dos passageiros usava uma blusa de frio escura e com capuz. Ele também carregava um galão de gasolina. O trio solicitou uma viagem até o Bairro Petrópolis, onde aconteceu a queima do ônibus. Ainda durante os levantamentos, os policiais receberam uma denúncia anônima indicando um jovem de 22 anos com um dos suspeitos do crime.

No dia seguinte ao crime, marcas do incêndio ainda estavam na rua(foto: TV Alterosa/Reprodução)
No dia seguinte ao crime, marcas do incêndio ainda estavam na rua (foto: TV Alterosa/Reprodução)


A PM se deslocou até a Vila Independência e foram até o imóvel indicado. Lá, se depararam com o suspeito. Em uma mochila, segundo o boletim de ocorrência, foram encontradas, em um quarto, três blusas de frio, entre elas, uma com as mesmas características passadas pelo motorista de táxi. Em outro cômodo, foi apreendido um galão, sem tampa, com forte cheiro de gasolina e uma mangueira.

O jovem foi encaminhado para a Central de Flagrantes (Ceflan 3). Segundo a Polícia Civil, o procedimento está em andamento. Ele deverá ser preso em flagrante por incêndio a ônibus de transporte coletivo e associação criminosa. Em seguida será encaminhado ao sistema prisional. De acordo com a corporação, a investigação está em andamento. Detalhes não serão divulgados para não atrapalhar a apuração.

Circulação restringida


Como prometido pelas empresas de ônibus, a circulação de algumas linhas foi suspensa depois do incêndio. De acordo com a BHTrans, as linhas 305 (Estação Diamante/Mangueiras), 311 (Estação Diamante /  Independência) e 330 (Estação Barreiro/Independência) alteraram o itinerário entre a noite de quinta-feira e a madrugada desta sexta-feira. Os coletivos não passaram pela região onde aconteceu o ataque. Por volta das 5h, a situação foi normalizada, de acordo com a autarquia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade