Publicidade

Estado de Minas

Mãe de bebê levada para Cuiabá e suspeita detida conversaram por telefone, diz polícia

"Ela teve a iniciativa de pegar a criança de volta", diz delegado sobre mãe de menina tirada de Santa Rita do Sapucaí e encontrada no Mato Grosso


postado em 22/07/2018 06:00 / atualizado em 22/07/2018 07:54

Foram somente quatro dias de investigação para encontrar, em Cuiabá (MT), uma recém-nascida de apenas 19 dias tirada da mãe na cidade de Santa Rita do Sapucaí, no Sul de Minas. Apesar do final feliz, a Polícia Civil investiga as circunstâncias por meio das quais menina foi levada. Há suspeita de que a criança tenha sido levada com consentimento da mãe. As apurações correm em sigilo. Amanhã, uma equipe da corporação viaja à capital mato-grossense para trazer de volta a bebê e a acusada do crime, detida anteontem em flagrante.

A menina foi achada nas imediações da rodoviária de Cuiabá com Patrícia Severino da Silva, de 28 anos. A acusada sustentou em depoimento que a mãe da criança lhe deu a filha por não ter condições de sustentá-la, e que ela e seu marido iriam cuidar da garotinha. A história começou na segunda-feira da semana passada, quando a recém-nascida, então com 13 dias, foi levada por Patrícia. No dia seguinte, a mãe biológica procurou o Conselho Tutelar da cidade para informar que a criança tinha sido tirada de dentro de casa. “Ela não procurou a delegacia. Soubemos pelo conselho. Avaliei que havia crime e começamos no mesmo dia as investigações. Será apurado se a mãe tem participação, se a criança foi levada com o consentimento dela, se ela se arrependeu”, afirma o delegado Diego Bruno Dias do Nascimento, titular de Santa Rita do Sapucaí.

A Polícia Civil de Minas Gerais pediu apoio à Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoas (DHPP) de Cuiabá para monitorar e prender a suspeita. Patrícia tinha mandado de prisão e foi detida por volta das 20h. Bruno Nascimento afirma que também estão sendo apuradas informações sobre Patrícia que, supostamente, usava dois nomes. Já se sabe também que ela foi presa em 2011 por crime semelhante: roubou um bebê numa maternidade em Rondônia.

fortes indícios  O delegado de Cuiabá, Frederico Murta, diz que recebeu informações de que Patrícia poderia fugir da cidade com a bebê. “Na minha opinião, houve realmente algum tipo de negociação entre a mãe e Patrícia. Como há esses indícios, entreguei a criança ao Conselho Tutelar e ela será encaminhada ao Juizado da Infância e da Juventude”, relata. O celular da acusada foi apreendido e será entregue à polícia mineira. Outro fato que chama a atenção é que a mãe da menina foi para Cuiabá.

“Ela teve a iniciativa de pegar a criança de volta. Disse que estava conversando por telefone com Patrícia, que ela tinha pedido para não chamar a polícia. A ida dela acabou ajudando, pois contribuiu para que a acusada se movimentasse”, afirma Diego Nascimento. A mulher relatou que as duas se conheceram pela internet e se tornaram amigas há pouco tempo. Patrícia ficou na casa da mãe da menina durante cerca de um mês. Em Santa Rita, muitos estranharam o fato de, com tão pouco tempo de convivência, Patrícia ter até mesmo assistido ao parto.

O caso será transferido para a Delegacia Regional. Amanhã, o delegado e uma policial vão de avião a Cuiabá trazer de volta a suspeita e a criança, que está numa casa de acolhimento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade