Publicidade

Estado de Minas

Direção da Santa Casa de Bom Despacho supera crise da saúde com parcerias no Centro-Oeste de MG

Com déficit de 42% nos repasses de recursos públicos para custeio, gestores criam campanhas de doações e envolve comunidade local. Funcionários também participam e mantém hospital vivo


postado em 19/06/2018 17:37

Hospital é referência para atendimento SUS na Região Centro-Oeste(foto: Santa Casa Bom Despacho/Divulgação)
Hospital é referência para atendimento SUS na Região Centro-Oeste (foto: Santa Casa Bom Despacho/Divulgação)

A crise na saúde pública, que estrangula hospitais filantrópicos em todo estado, tem desafiado a direção das instituições a buscarem alternativas para o custeio da prestação de serviço à população pelo SUS. Não diferentemente, a Santa Casa de Bom Despacho, no Centro-Oeste de Minas, se vê diante da limitação de recursos. Porém, driblando as adversidades, na segunda-feira (18) inaugurou seu centro de imagens, um setor antes terceirizado, que além da maior autonomia nos atendimentos, promove a sustentabilidade financeira.

O segredo para manter e ampliar a estrutura vem de projetos como o “Amigos da Santa Casa”, que capta recursos de doações. Somente dessa iniciativa participam 11 empresas, seis instituições diversas e 14 pessoas físicas. Com as parcerias financeiras voluntárias, os gestores da unidade hospitalar não têm recuado na implementação de projetos de reforma e ampliação de sua estrutura, diante da escassez do dinheiro público.

“A diretoria percebeu, no momento certo, que era preciso buscar alternativas para reverter o cenário desfavorável. E não apenas aguardar recursos financeiros governamentais”, explica o administrador do hospital, Henrique Andrade do Carmo. “Enquanto unidades de saúde que são referências no estadual convivem com ameaças de fechar as portas por falta de insumos básicos, nós aqui estimulamos o espírito de equipe entre os colaboradores e a sociedade local”, pontuou.

De acordo com a diretoria do hospital, de dezembro de 2013 a junho de 2018 foi arrecadado R$ 1.314.258,00, referente a 108.998 recibos de doações. “Lembrando que os próprios colaboradores, diretoria e corpo clínico também fazem doações por meio dessas ações”, destacou o administrador.

Reformas de duas alas de pacientes SUS

Desde 2013, com recursos de parceiros, por meio do programa “Adote o SUS”, foram realizadas a reforma de duas alas 100% SUS, com a construção de seis novas enfermarias e a reestruturação de outras cinco. O financiamento da obra, de R$ 500 mil, veio das doações de 13 parceiros, entre empresas e pessoas físicas, que em média contribuíram com R$ 25 mil, atendendo os apelos da campanha “Amigos da Santa Casa”. “Acreditamos que essas doações, como todas as outras, só são possíveis devido à credibilidade na instituição Santa Casa, que é evidenciada na assistência à população”, sugere o diretor técnico do hospital, Bianco Couto.

Outra ação que tem captado recursos o telemarketing. Telefonistas sensibilizam os moradores de Bom Despacho a doarem recursos, com valor médio de R$ 12. Com a arrecadação, é possível suprir o deficit operacional da Santa Casa. A unidade hospitalar é porta aberta não somente aos pacientes da cidade, mas dos pacientes de municípios vizinhos como Moema, Estrela do Indaiá, Dores do Indaiá, Luz, Serra da Saudade e Martinho Campos, com atendimento de cerca 150 mil habitantes. 

Centro de imagens próprio foi inaugurado, apesar do momento de crise financeira na saúde(foto: Santa Casa Bom Despacho/Divulgação)
Centro de imagens próprio foi inaugurado, apesar do momento de crise financeira na saúde (foto: Santa Casa Bom Despacho/Divulgação)
Com os recursos de doações, incluindo dos funcionários, já se comprou mesas de refeição, toca de gerador das lavanderias por sistema a gás para economizar energia, custeio de insumos do bloco cirúrgico, alimentos, além da manutenção em geral da estrutura física e equipamentos da instituição.

“Teremos ainda, em três meses, toda a maternidade reformada com 100% de recursos de doações. A obra já está em andamento. Nessa reforma vamos adequar as enfermarias dentro das normas de humanização, reestruturar a parte administrativa e melhorar o centro obstétrico. O que equivale a R$ 156 mil de doações via telemarketing, durante a campanha do Natal de 2017”, ressalta Henrique.

Médicos doam para reforma da fachada 

Com a reforma interna do prédio, faltou a fachada da unidade, que faz parte do patrimônio histórico da cidade, com sua pintura comprometida. Porém, há um mês a diretoria lançou mais uma campanha de doações e, em 30 dias, arrecadou R$ 23 mil. Foram contribuições de 23 médicos da instituição, além de mais R$ 9 mil da Secretaria Municipal de Cultura. Nesta segunda-feira, os médicos fizeram as doações, realizaram um mutirão simbólico para a reforma da área externa, para chamar atenção para a campanha “A Santa Casa que eu quero para o futuro”, visando sensibilizar toda a comunidade de Bom Despacho.

Em ato simbólico, médicos deram arrancada para pintura externa do prédio(foto: Santa Casa Bom Despacho/Divulgação)
Em ato simbólico, médicos deram arrancada para pintura externa do prédio (foto: Santa Casa Bom Despacho/Divulgação)
Localizada no centro da cidade, em um espaço com aproximadamente 4 mil metros quadrados de área construída, a Santa Casa de Bom Despacho conta com 81 leitos, sendo 51 do SUS, atendendo diariamente 100 pessoas no Pronto-Socorro, além de outras 70 em ambulatórios conveniados. Mensalmente, são 300 internações pela rede pública e cerca de 200 particulares. No período, em média são realizadas 220 procedimentos cirúrgicos, 150 tomografias, 200 mamografias, 1.500 exames de raio-x. Dos 77% pacientes SUS atendidos na unidade, somente 58% são coberto pelos recursos públicos. Os recursos dos atendimentos particulares e doações cobrem o deficit mensal de 42%.

O hospital conta com 217 colaboradores, 80 médicos atuantes, sendo 60 do corpo clínico, nas especialidades de clínica médica, pediatria, obstetrícia, anestesia, ortopedia, cirurgia geral, sendo estas todas de plantões para o SUS e ainda atendendo as especialidades de cirurgia plástica, otorrino, urologia, vascular, dermatologia, oftalmologia para atendimentos eletivos e/ou particulares e convênios.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade