Publicidade

Estado de Minas

Rotativo via celular veta 'reuso' de vaga nas ruas de Belo Horizonte

A iniciativa é inspirada em sistema semelhante ao da cidade São Paulo. Na capital mineira, quem se interessar pela tecnologia deve ter celular com Android ou iOS


postado em 18/06/2018 06:00 / atualizado em 18/06/2018 07:23

(foto: Jair Amaral/EM/DA Press - 06/06/2018)
(foto: Jair Amaral/EM/DA Press - 06/06/2018)

O lançamento do aplicativo Meu Rotativo, que deve mudar a relação entre motoristas e o estacionamento em vagas públicas nas ruas de Belo Horizonte, depende apenas do treinamento de agentes de fiscalização de trânsito. Em breve, quem para nos espaços administrados em sistema de rodízio vai poder pagar via celular ou optar pelos pontos fixos de venda, nos quais créditos poderão ser comprados em dinheiro ou no cartão de crédito. Com isso, a cidade abandona os talões, que vigoravam há cinco décadas. Quanto às regras, os tempos disponíveis em cada vaga e os preços serão mantidos, mas o sistema promete eliminar a intermediação de flanelinhas e acabar com o “reuso” de vagas. Atualmente, a capital dispõe de áreas de 60, 120, 300 e 720 minutos.

A iniciativa é inspirada em sistema semelhante ao da cidade São Paulo. Na capital mineira, quem se interessar pela tecnologia deve ter celular com o sistema operacional Android (versão 4.4 ou superior) ou iOS (versão 9 ou superior). Após o download, o condutor precisa cadastrar seus dados pessoais, como nome, CPF, e-mail e número do cartão de crédito. A placa do veículo só é informada no momento do estacionamento. No caso dos boletos bancários, o cidadão vai receber uma cópia da conta via e-mail. Quando o tempo na vaga estiver próximo de acabar, a aplicação vai emitir uma notificação.

De acordo com o diretor-presidente do “Meu Rotativo”, Leandro Nogueira, o lançamento será feito pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da BHTrans e da Prodabel. “A ideia é facilitar para o usuário final e diminuir a informalidade dos flanelinhas, que vendiam o serviço de maneira irregular. Hoje todo mundo tem acesso à tecnologia, que é uma tendência. Além disso, a pessoa pode pagar da maneira que achar melhor”, afirma.

Ainda segundo Nogueira, a fiscalização será melhorada com a tecnologia. Antes, os agentes checavam a presença dos talões e os dados informados pelo motorista. Agora, tudo vai ser feito por um equipamento digital, que, a partir da placa, vai informar se o veículo está regular. Com isso, Leandro Nogueira ressalta que o sistema deve garantir o efetivo rodízio de vagas. “O sistema impede que uma mesma pessoa permaneça na vaga regularmente após o término do tempo máximo, o que não ocorria com os talões. Antes, o motorista podia comprar vários talões e ficar no mesmo local”, destaca. Desde o início do mês, as placas de Rotativo receberam o aviso da alteração, a partir da mensagem “Use o crédito eletrônico”.

Em entrevista ao Estado de Minas no último dia 6, o diretor-presidente da BHTrans, Célio Bouzada, defendeu a inovação. “Hoje, temos de nos deslocar até um posto de venda antes de estacionar. Com o novo método, as pessoas estacionam e acionam o aplicativo,”, afirmou. Na ocasião, ele também ressaltou a inibição da ação de flanelinhas. “Uma das nossas intenções é também acabar com a extorsão feita pelos flanelinhas. Não poderão mais reservar vagas para os clientes nem fazer essa distribuição dos rotativos”, disse.

IMPACTO
No sábado, o executivo responsável por introduzir a tecnologia, Leandro Nogueira, se reuniu com o Sindicato dos Vendedores de Jornais e Revistas no Estado de Minas Gerais (Sinvejor) para cadastrar bancas que vão vender o serviço. De acordo com ele, a categoria tem sido parceira da Prefeitura de Belo Horizonte na inovação. Para evitar a atividade informal, o novo sistema não vai permitir a comercialização de créditos fora dos pontos fixos de venda, que serão georreferenciados e só poderão ativar os tíquetes dentro do estabelecimento. (GR)

CRÉDITO DIGITAL

   Requisitos para o aplicativo

» Sistema operacional Android (versão 4.4 ou superior)
» Sistema operacional iOS (versão 9 ou superior)

   Formas de pagamento

» Aplicativo: cartão de crédito ou boleto bancário emitido via e-mail
» Pontos fixos de venda: cartão de crédito ou dinheiro

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade