Publicidade

Estado de Minas

Helicóptero que saiu de Nova Lima cai no Sul de Minas

Aeronave decolou de Nova Lima, na Grande BH, com plano de voo que previa quatro ocupantes, mas dois deles teriam desembarcado antes do destino. Queda ocorreu perto de Pouso Alegre


postado em 16/06/2018 20:31 / atualizado em 17/06/2018 10:41

Ver galeria . 7 Fotos Destroços do helicóptero que caiu em Espírito Santo do Dourado, no Sul de MinasDivulgação/CBMMG
Destroços do helicóptero que caiu em Espírito Santo do Dourado, no Sul de Minas (foto: Divulgação/CBMMG )

Um helicóptero de luxo, de grande porte, caiu na noite deste sábado em uma área rural da cidade de Espírito Santo do Dourado, no Sul de Minas. A aeronave, prefixo PR-JMB, está alienada por uma instituição bancária e, de acordo com o Registro de Aeronavegabilidade Brasileiro (RAB), era operada pela Brauminas Logística e Transporte. Anteriormente, o Grupo JBS, era o operador, mas teria arrendado o aparelho, cuja sigla do prefixo JMB seria relativo ao nome do empresário Joesley Mendonça Batista.

 

No começo da noite, o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), em Brasília, contatou o Corpo de Bombeiros de Pouso Alegre, no Sul de Minas, informando sobre a queda da aeronave, em que estariam duas pessoas. A viagem do helicóptero Agusta, modelo A 109S, teve início às 17h30, em um heliporto em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O plano de voo estabelecia quatro passageiros, mas dois teriam desembarcado antes do destino final, que seria o Aeroporto de Congonhas, em São Paulo. No começo da noite o Centro de Controle de Voo de Brasília detectou o sumiço da aeronave da tela dos radares.

 

Até o fechamento desta edição, o Corpo de Bombeiros, que foi atender a ocorrência em Espírito Santo do Dourado, não tinha informação sobre a situação dos ocupantes, identificados como sendo o piloto Luiz Gustavo Soares e o empresário Márcio Bissoli. Uma imagem que seria do helicóptero em chamas circulava em redes sociais, atribuídas a uma moradora da área rural. A queda ocorreu em um terreno às margens da MG-179 e vizinhos da localidade foram até o local.

 

Por meio de nota, o Cenipa informou que agentes do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa III), órgão regional do centro de investigação, iniciam hoje as apurações no local do acidente. “A Ação Inicial é o começo do processo de investigação e possui o objetivo de coletar dados: fotografar cenas, retirar partes da aeronave para análise, reunir documentos e ouvir relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos”, diz o comunicado. As apurações do Cenipa têm o objetivo de prevenir que novos acidentes com as mesmas características ocorram.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade