Publicidade

Estado de Minas

Caixão é queimado com corpo dentro no Norte de Minas

A vítima é Alexsandro Pederneiras, de 18 anos, cujos restos mortais foram enterrados na manhã desta quinta-feira. Ele foi assassinado e os supostos autores do homicídio também são suspeitos de terem ateado fogo no caixão


postado em 07/06/2018 15:51 / atualizado em 07/06/2018 16:24

Um crime com características misteriosas gera curiosidade e indignação de moradores de Porteirinha, na Região Norte de Minas. Por motivos ainda desconhecidos, foi ateado fogo no corpo de um jovem dentro de um caixão na Capela do Cemitério Municipal da cidade. A vítima é Alexsandro Pederneiras, de 18 anos, cujos restos mortais foram enterrados na manhã desta quinta-feira. Ele foi assassinado e os supostos autores do homicídio também são suspeitos de terem ateado fogo no caixão.

De acordo com a Polícia Militar (PM), Alexsandro estava desaparecido desde sexta-feira passada. Na tarde de quarta-feira, o corpo foi encontrado, em avançado estado de decomposição em um terreno vazio, no Morro do Guará, próximo ao Bairro Cidade Alta.

O corpo foi colocado dentro de um caixão, que foi lacrado, e levado para o Cemitério Municipal de Porteirinha. Segundo a PM, na noite de quarta-feira, quando parentes de Alexsandro estavam na capela, chegaram ao local três indivíduos que perguntaram “de quem era o corpo” e tentaram abrir o caixão à força, sendo impedidos pelos familiares do jovem.

Por volta das 21h, o coveiro ligou para uma funerária da cidade, querendo saber o paradeiro do caixão com o corpo, que foi retirado da capela. Pouco depois, o coveiro informou que descobriu que foi ateado fogo na urna com o corpo de Alexsandro, ao perceber as chamas nos fundos do cemitério.

Os suspeitos, segundo a PM,  são os mesmos três indivíduos que tentaram abrir o caixão a força e foram impedidos. Eles também são suspeitos do assassinato do rapaz, que teria envolvimento com o uso de drogas.

Junto com Alexsandro, sexta-feira passada desapareceu o adolescente Dalton Pederneira dos Santos, de 13. O corpo de Dalton foi encontrado no dia seguinte, com perfurações. Alexsandro e Dalton foram vistos juntos pela última vez no Bairro Cidade Alta. A Polícia Civil abriu inquérito para investigaras duas mortes, mas ainda não identificou os suspeitos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade