Publicidade

Estado de Minas

Oito pessoas morreram nas estradas estaduais durante o feriado de Corpus Christi

Número é 27% menor que o mesmo período do ano passado, segundo a Polícia Militar. Registro de feridos caiu de 217, em 2017, para 125


postado em 04/06/2018 20:35 / atualizado em 04/06/2018 21:21

(foto: Marcos Michelin/EM/DA Press)
(foto: Marcos Michelin/EM/DA Press)
Mesmo com o trânsito lento na volta à rotina nas estradas brasileiras – ocasionada pela paralisação dos caminhoneiros –, o feriado de Corpus Christi, pelo menos em Minas Gerais, deixou mortos entre a última quinta-feira e esse domingo. De acordo com balanço divulgado na tarde desta segunda-feira (4) pela Polícia Militar (PM), oito pessoas morreram nas estradas estaduais.


O número, ainda conforme com a corporação, é menor se comparado com o mesmo período do ano passado. Em 2017, 11 pessoas morreram nas rodovias, totalizando, dessa forma, uma queda de 27%. Os policiais atribuem as mortes à falta de atenção nas estradas, animais na pista, embriaguez e uso indevido do celular ao volante. O número de pessoas feridas também diminuiu, caindo de 217 para 125, neste ano.

Quanto aos dados de ocorrências sem vítimas, a PM apresentou também queda de 46%. Isso porque, em 2017, os agentes militares rodoviários registraram 99 casos e, neste ano, o total de registros feitos pelos policiais foi de 53.

Neste feriado, o Comando de Policiamento Rodoviário (CPMRv) fez 3.558 operações nas estradas estaduais, fiscalizaram 35.217 veículos, captaram 2.121 imagens por radar e realizaram 4.796 testes de bafômetro. Também foram presas 96 pessoas – oito por dirigir sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH), 40 por embriaguez, 11 por outros crimes de trânsito e 37 por crimes diversos.

Estradas federais

 

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), devido à paralisação dos caminhoneiros, não fez operações nas estradas federais que cortam o estado. Portanto, não há números sobre ocorrências neste feriado.


* Estagiário sob supervisão da subeditora Regina Werneck

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade